BYD Dolphin Plus: golfinho vitaminado nada de braçada no dia a dia

Versão mais equipada, potente e com maior autonomia do modelo agrada e justifica sua boa fama
BYD Dolphin Plus pintado de azul, cinza e preto mostro bom desempenho, conforto e economia durante a avaliação

BYD Dolphin Plus pintado de azul, cinza e preto mostro bom desempenho, conforto e economia durante a avaliação | Imagem: Carlos Guimarães

Finalmente ali estava ele. O BYD Dolphin Plus (R$ 178.900) pintado de azul, cinza e preto da frota de imprensa me esperando de portas abertas. Era a minha vez de por as mãos um dos carros mais comentados dos últimos tempos no Brasil por ter quebrado paradigmas em uma aposta ousada. 

VEJA TAMBÉM:

Bem equipado, 100% elétrico, com autonomia declarada pelo Inmetro de 330 km e preço próximo do VW T-Cross Highline ou do Chevolet Tracker Premier, o "golfinho vitaminado" da marca chinesa partiu para 5 dias de avaliação. Logo de cara dá para notar alguns detalhes como a boa ergonomia e a qualidade do acabamento caprichado, além do desenho arrojado do painel, cuja parte central é brilhante e pintada na cor do carro, alojando as saídas de ar como se fosse turbinas de avião.

Os bancos são revestidos de couro macio e perfurado, sendo os dianteiros com encostos integrados, parecidos com os do tipo concha usados em modelos de competição. Ponto positivo também para o volante de base achatada, também revestido de couro azul e com costuras vermelhas. Tem uma série de botões, entre os quais o que gira a boa tela do sistema multimídia, de 12,3 polegadas e com resolução elogiável.

Um carro elétrico nada convencional

BYD Dolphin 2024
BYD Dolphin com interior azul e cinza, boa ergonomia, bancos confortáveis e tela giratória de 12,3 pol.
Imagem: Divulgação

Quem é consevador não deverá gostar de itens como maçanetas das portas em formato de uma nadadeira de golfinho e o seletor de marcha, que é uma roda vertical no console central, bem no alcance das mãos.  O espaço é bastante impressionante, dada a pegada do carro. Espaço para cabeça, pernas, cotovelos e bastante volume para os passageiros do banco traseiro. O porta-malas não é enorme, mas tem 345 litros.

Outra boa surpresa fica por conta do teto solar panorâmico, que realmente ilumina o interior e tem uma cortina que pode ser acionada eletricamente por um botão no teto, do tipo soft touch. Bem na frente do volante fica o cluster digital, onde você terá todas as informações que precisa sobre o carro, inclusive a autonomia. 

Embora não seja uma unanimidade, achei a tela do sistema multimídia fácil de usar, permitindo a regulagem de algumas funções do ar-condicionado sem precisar sair da posição principal. Apenas no caso do GPS nativo, senti falta da conexão com a internet para fornecer a situação do trânsito em tempo real, algo fundamental para quem mora em grandes cidades, principalmente São Paulo. 

Com ajuda de um sistema de troca de calor, as baterias do BYD Dolphin Plus conseguem manter ao máximo a carga, independente da temperatura em que o carro estiver. Na nossa avaliação, passamos por alguns dias quentes e outros frios e chuvosos e não notamos muita variação da perda de energia. Pegamos o carro com mais de 450 km de autonomia marcada no painel e o devolvemos com aproximadamente 50% disso. 

Quanto ao carregamento, a BYD diz que consegue-se sair de 30% e chegar nos 80% em 30 minutos em carregadores de 88 kw.  Mas com esse tempo é possível algo até melhor, saindo de 10% da carga total. De qualquer forma, o ideal é ter um ponto de carga em casa para evitar supresas desagradáveis pelo caminho. 

BYD Dolphin 2024
BYD Dolphin Plus vem com telo solar panorâmico, o  que deixa o interior mais arejado
Imagem: Divulgação

Também não há do que reclamar do desempenho, com o motor de 204 cv e 31,6 kgfm de torque, força que fica disponível logo na primeira pisada no acelerador, o que garante retomadas rápidas, o que ajuda bastante nas ultrapassagens. Só achei que poderia haver mais um modo de condução conhecido como "one pedal", que permite usar apenas o acelerador, sem pisar no freio, já que, ao aliviar a pressão no pedal, o carro vai sendo freado. 

Mesmo no piso mal conservado da maioria das vias da capital paulista o Dolphin Plus se mostrou confortável, absorvendo bem as irregularidades do piso. Em contrapartida, os sistemas de assistência ao motorista são incrivelmente intrusivos, irritantemente difíceis de desligar e não desaparecem totalmente quando você o faz. 

Veredicto

Entre prós e contras, o BYD Dolphin agradou no dia a dia, como um carro confortável, seguro,  bem equipado,com bom desempenho e economia, já que o que se gasta com as recargas e a manutenção e bem menos do que em um carro a combustão.  

BYD Dolphin Plus tem porta-malas de 345 litros, que é compatível com o espaço de alguns SUVs compactos
BYD Dolphin Plus tem porta-malas de 345 litros, que é compatível com o espaço de alguns SUVs compactos
Imagem: Carlos Guimarães

Siga o AUTOO nas redes: WhatsApp | LinkedIn | Youtube | Facebook | Twitter

Recomendados por AUTOO

Youtube
Nova Chevrolet Spin 2025

Nova Chevrolet Spin 2025

Minivan renovada quer fazer frente aos quase SUVs do mercado
Aviação
Argentina terá caças F-16

Argentina terá caças F-16

Jato supersônico é rival do Saab Gripen, da Força Aérea Brasileira. Veja quantos aviões nossos vizinhos compraram
AUTOO
Siga o AUTOO em nosso canal no WhatsApp

Siga o AUTOO em nosso canal no WhatsApp

Acompanhe as notícias sobre automóveis do site de forma mais rápida e prática!