Carros elétricos terão de fazer barulho nos EUA

Sinal sonoro será necessário para diminuir o risco de atropelamentos de pedestres distraídos

Tesla Roadster | Imagem: divulgação

A era dos automóveis elétricos já começou e trouxe consigo uma série de novos costumes e necessidades que passam a fazer parte do cotidiano do motorista “eletrificado”. Mas a principal entidade de segurança veicular dos Estados Unidos, a NHTSA, está preocupada justamente com uma das virtudes desse novo tipo de carro: o silêncio absoluto do veículo enquanto roda.

Ao não emitir ruídos perceptíveis para quem está do lado de fora, os carros elétricos representam um risco a pedestres distraídos e deficientes visuais, que podem não perceber a aproximação do veículo e acabarem atropeladas. Por conta disso, a NHTSA estuda formar de se conseguir uma sinalização sonora padronizada e adequada para este tipo de automóvel.

A preocupação com o assunto veio a tona com o aumento das vendas de veículos híbridos, que em certos momentos também podem rodar somente por eletricidade, e o surgimento recente de opções palpáveis de veículos com motorização 100% por energia elétrica. O Nissan Leaf, o elétrico mais vendido nos EUA, já emite sons de alerta quando está em movimento. No entanto, é o único de seu segmento a trazer esse recurso.

A implantação da nova regra exigirá ainda uma série de estudos sobre impacto ambiental e social, uma vez que é mais um novo ruído a dividir espaço com o ronco de motores a explosão. A previsão é que a lei seja promulgada somente em janeiro de 2014, sem contar ainda o período para adaptação da indústria em relação ao novo item, caso seja de fato aprovada.

Assine a newsletter semanal do AUTOO!