Carros produzidos na Rússia perdem ABS, airbags e ESP por conta de sanções

Indústria local precisará adaptar produtos para a retomada da produção
Lada deverá eliminar itens importados de seus modelos para não parar produção

Lada deverá eliminar itens importados de seus modelos para não parar produção | Imagem: Divulgação

Com o mundo pressionando a Rússia por um fim na guerra contra a Ucrânia por meio de diversas sanções econômicas, os reflexos na indústria automotiva do país euro-asiático começam a se tornar cada vez mais intensos, em especial considerando o alto nível de globalização das indústrias de transformação modernas. 

Um relato significativo foi publicado neste fim de semana pelo site russo Kolesa, o qual aborda como as empresas automotivas locais estão tendo que lidar com as sanções impostas pelo ocidente. 

O site cita o caso da AvtoVAZ, montadora responsável pelos produtos da marca Lada e atualmente é controlada pelo Grupo Renault, que possui 67,6% das ações da companhia. 

Segundo relato do Kolesa, a AvtoVAZ começou a efetuar um “trabalho ativo para substituir componentes críticos importados por soluções alternativas”. 

A empresa, contudo, já considera colocar no mercado russo versões especiais de alguns modelos da Lada sem sistemas importantes de segurança, como ABS, controle de estabilidade (ESP) e até mesmo airbags. 

Grande parte desses itens, por exemplo, são fornecidos em escala global pela alemã Bosch, a qual não deverá ofertar seus produtos no mercado russo enquanto perdurar o conflito.

Detalhe da fábrica da Lada em Izhevsk
Detalhe da fábrica da Lada em Izhevsk
Imagem: Divulgação

Vale destacar que o ABS é obrigatório no mercado russo desde 2016, com o ESP seguindo pelo mesmo caminho no ano seguinte. Logo, é provável que a administração do país aprove uma mudança na legislação para permitir a comercialização desses automóveis simplificados. 

Um forte abalo do ponto de vista econômico é que esses veículos não poderão ser exportados, uma vez que a maioria dos países também tornou obrigatória a presença de ESP, ABS e airbags nos carros em nome da segurança muito maior que esses recursos proporcionam. 

Considerando que diversos mercados já contavam com a produção abalada por conta da pandemia e a quebra da cadeia logística mundial, a Rússia tornou-se ainda mais fragilizada após o início da guerra e o consequente fim do fornecimento de peças e componentes importados. 

Muitas fabricantes locais, como a AvtoVAZ, colocaram grande parte dos seus funcionários em férias coletivas, preservando apenas seus times de manutenção dos parques fabris e de engenharia e desenvolvimento seguindo com seus trabalhos de maneira contínua. 

A previsão é que as linhas de montagem voltem a funcionar por volta do fim deste mês, quando as medidas de substituição ou retirada de componentes importados dos carros estejam preparadas.  

Parte da gama atual da Lada
Parte da gama atual da Lada
Imagem: Divulgação

César Tizo

O "Guru dos Carros", César Tizo se juntou ao time este ano e está à frente dos portais AUTOO e MOTOO. É o expert em aconselhar a compra de automóveis

Recomendados por AUTOO

Youtube
RAM Rampage Laramie a diesel

RAM Rampage Laramie a diesel

Será que ainda é vantajoso ter picape com motor turbodiesel?
Aviação
Força Aérea Brasileira confirma: quer caças F-16 dos EUA

Força Aérea Brasileira confirma: quer caças F-16 dos EUA

Mas nega que isso possa atrapalhar operação dos novos Gripen suecos
MOTOO
A partir de R$ 8,5 mil: motos Shineray, Honda e Yamaha

A partir de R$ 8,5 mil: motos Shineray, Honda e Yamaha

Lista reúne as 10 motos mais baratas do Brasil em maio de 2024. Descubra as opções