A Fiat quer tornar o gracioso 500 uma espécie de “super Uno”. O modelo retrô, que foi inspirado no pequenino Cinquecento do século passado e faz sucesso na Europa desde o seu lançamento em 2007, começou a ser fabricado no México recentemente, para ser vendido não só nos Estados Unidos mas em toda a América Latina, sobretudo o Brasil.

Por isso, a montadora italiana pretende torná-lo mais acessível aos bolsos do consumidor brasileiro. Segundo uma fonte ouvida pelo AUTOO, a ideia é ter no portfólio uma versão com preço na casa dos R$ 40.000, bem menos que os cerca de R$ 65 mil cobrados hoje pelo 500 fabricado na Polônia e que paga 35% de imposto de importação.

Como o México é isento dessa tarifa, parte do problema estaria resolvida. Além disso, a FPT, braço que fabrica os motores da Fiat, enviará para o México uma versão melhorada do motor 1.4 Fire Evo, que hoje rende 88 cv com etanol. Com isso, ele se aproximaria da potência do 1.4 do Cinquecento europeu (100 cv), mas tornaria a versão mexicana bem mais em conta - e ainda por cima flex.

Incógnita

Se o preço for confirmado nos próximos meses, quando 500 mexicano chegar aqui, a Fiat ampliará consideravelmente seu mercado, sem falar que o modelo será o compacto premium mais barato do mercado – hoje o Smart ForTwo MHD custa R$ 49.900. Ou seja, pensar numa demanda mensal acima de 500 unidades ou mais será uma meta bastante realista.

A sacada é positiva também por reduzir a dependência do mercado norte-americano, principal foco da marca. Sem atuar lá há muitos anos, o 500 pode não corresponder ao gosto do consumidor dos EUA, que privilegia espaço interno e potência – a própria Smart anda repensando sua presença no país.

Inspiração do novo Uno, o 500 e suas formas arredondadas e lúdicas pode virar uma espécie de alternativa mais sofisticada para quem gostou do modelo nacional, mas busca mais personalidade ainda no portfólio da Fiat.

Ricardo Meier

Publisher do AUTOO, é o criador do site e tem interesse especial pelo sobe e desce do mercado, analisando os números de vendas de automóveis todos os meses

Ricardo Meier | http://www.jcceditorial.com.br/