Com demanda em alta, produção de Amarok e Ranger na Argentina decola

Linha de montagem da marca alemã na Argentina terá a capacidade aumentada das atuais 110 unidades diárias para 230
Ford Ranger 2020

Ford Ranger 2020 | Imagem: Divulgação

Com o mercado argentino também mostrando sinais de recuperação, a Volkswagen anunciou que a sua fábrica de Pacheco (ARG) terá a capacidade aumentada. Hoje responsável também pela produção da Amarok,  linha de montagem no país vizinho aumentará a fabricação diária da caminhonete para atender uma demanda em alta pelo produto. Isso está ocorrendo não só na Argentina, como em destinos de exportação.

Com isso, a fábrica de Pacheco, a partir de 21 de setembro, deve ter o seu volume diário de produção elevado das atuais 110 unidades para 150 unidades diárias, ou um aumento de 36%. Em uma segunda etapa, programada para a partir de outubro, a linha de montagem deve começar a produzir 230 unidades da Volkswagen Amarok por dia, um aumento de 110%

Atualmente, a fábrica de Pacheco conta com cerca de 3.700 funcionários e todos estão seguindo os protocolos de segurança inerentes à pandemia, de acordo com a Volkswagen. A Amarok produzida por lá abastece mais de 30 países, incluindo o Brasil. Na Argentina, a Amarok com motor V6 já conta com o upgrade de motor que elevou a potência de 225 cv para 256 cv. Porém, o mercado brasileiro ainda não recebeu tal atualização.

Saiba mais: argentinos elogiaram a VW Amarok V6 mais potente

A fábrica da Volkswagen em Pacheco recebeu investimentos de US$ 650 milhões (R$ 3,43 bilhões) nos últimos anos. Além da Amarok, a planta argentina abrigará a produção do inédito SUV fruto do projeto Tarek. O modelo, rival de Jeep Compass e Ford Territory, deve chegar ao Brasil no 1º trimestre do ano que vem para atuar entre os atuais T-Cross e Tiguan Allspace. 

Ford Ranger 

A Ranger é outra picape média que está acelerando o ritmo de produção. Fabricada também em Pacheco, em uma unidade produtiva da Ford que é vizinha à VW, a demanda pela Ranger mostra-se crescente tanto na Argentina como no Brasil, o que justificou a implatanção do segundo turno também por parte da fabricante norte-americana. 

Assim que o segundo turno entrar em operação, a unidade passará a produzir 234 picapes por dia, volume 6% superior aos níveis anteriores à pandemia e mais de 100% superior ao do reinício da produção em 20 de maio deste ano.

Para iniciar o segundo turno de produção na planta, a Ford Argentina vai contratar 220 novos funcionários em regime temporário. Eles vão cobrir as vagas de empregados com mais de 60 anos e fatores de risco à saúde, que atualmente estão em licença compulsória devido à pandemia.

A Ranger produzida na Fábrica de Pacheco abastece os mercados latino-americanos. Atualmente, mais de 70% da linha é exportada para o Brasil, México, Chile, Colômbia e Peru, entre outros. 

Volkswagen Amarok
Volkswagen Amarok
Imagem: Divulgação
Assine a newsletter semanal do AUTOO!