Foi na terra das imensas picapes e utilitários que a Hyundai decidiu revelar seu menor SUV já lançado. O Venue (nome que foge da tradição de batizar carros com localidades) foi apresentado nesta quarta-feira no Salão de Nova York, nos EUA, ainda cercado de perguntas.

Com dimensões inferiores às do Creta, o novo SUV é mais um modelo a se acomodar no que pode ser chamado de categoria dos SUVS subcompactos ou urbanos. Com 4,04 m de comprimento, 1,77 m de largura, 1,59 m de altura e 2,52 m de entreeixos ele equivale ao porte de um Tiggo2, da CAOA Chery, ou um T40, da JAC.

O estilo, como já adiantado por vazamentos e teasers, segue a nova linguagem da Hyundai que inclui um conjunto múltiplo de faróis lembra o do novo Creta, revelado nesta semana, mas parece mais equilibrado assim como a grade frontal. A Hyundai também usou do mesmo expediente de mostrá-lo em dois tons de cores, hoje um item obrigatório nesse segmento.

A traseira também é bem superior ao Creta chinês, com uma elegante lanterna retangular e uma reentrância na tampa do porta-malas bastante característica onde estão o logo da Hyundai e o nome do carro.

O interior do Venue causa sentimentos contraditórios. Há elementos que denotam bom acabamento como os controles do ar-condicionado e a central multimídia elevada, mas outros detalhes parecem pecar como no painel sem revestimento e com duas cores ou no cluster com tela digital monocromática. Por ser um projeto inteiramente novo, a Hyundai poderia ter inovado no interior do Venue, mas vendo sua ficha técnica fica claro que sua plataforma é bastante simples.

 

Hyundai Venue 2020
Hyundai Venue 2020
Imagem: Divulgação

 

O novo SUV possui, por exemplo, suspensão por eixo de torção e até freios por tambor nas versões mais simples. O motor 1.6 de 4 cilindros de 121 hp também não está em linha com a atual tendência de downsizing e uso de 3 cilindros. A Hyundai garante que o Venue é bastante econômico, capaz de rodar 33 milhas por galão – 14 km com um litro de gasolina.

A montadora oferecerá o Venue em duas versões, SE e SEL com opção de câmbio manual ou CVT – IVT, segundo a nomenclatura da Hyundai.

Se deve na parte mecânica, o novo SUV terá um grande leque de equipamentos. Entre eles estão o assistente de colisão dianteira, assistente de faixa de rolagem, aviso de colisão em ponto cego, alerta de atenção do motorista, aviso de colisão com tráfego cruzado e até opção de ajuste de direção para ser usado em situações como neve.

 

Hyundai Venue 2020
Hyundai Venue 2020
Imagem: Divulgação

 

SUV para jovens

O Venue será produzido na Coreia do Sul a partir do último trimestre e deve ser vendido em vários mercados incluindo os EUA onde ficará abaixo do Kona, ou seja, custando menos de US$ 20.000. Pense nele como um Soul da Hyundai mas com identidade SUV mais clara. Ou seja, é um carro para o público jovem que procura um modelo pequeno e descolado além de econômico.

Mas será que o Venue tem potencial para ser um produto de sucesso no Brasil? Diante da simplicidade de sua plataforma, diríamos que sim. Ter uma versão despida de tantos equipamentos de segurança ativa em nosso mercado faria do Venue uma alternativa interessante no espaço que se abrirá com a natural migração dos SUVs compactos para um patamar superior.

Pensem bem, o Creta chegou em 2017 roubando o espaço do velho Tucson, um SUV médio. A próxima geração do utilitário esportivo deve ter crescido e sem dúvida será mais sofisticada, fazendo com que a Hyundai passe a cobrar mais para ele e liberando um importante nicho que hoje se localiza entre R$ 60.000 e R$ 80.000.

O Venue se encaixaria facilmente aí, dispensando o HB20X que hoje beira R$ 68 mil na versão automática. É para olhar com carinho o pequeno SUV coreano.

 

Hyundai Venue 2020
Hyundai Venue 2020
Imagem: Divulgação

 

Ricardo Meier

Publisher do AUTOO, é o criador do site e tem interesse especial pelo sobe e desce do mercado, analisando os números de vendas de automóveis todos os meses

Ricardo Meier | http://www.jcceditorial.com.br/