Dacia Spring Electric: parente do Kwid, ele será o carro elétrico mais barato da Europa

Modelo começará a ser vendido em 2021 e tem a meta de tornar a mobilidade elétrica mais acessível
Dacia Spring Electric

Dacia Spring Electric | Imagem: Divulgação

O Grupo Renault mostra-se cada vez mais empenhado em difundir a mobilidade elétrica ao redor do mundo.

Para tanto, o conglomerado francês realiza nesta semana um evento especial para apresentar seus novos modelos, tecnologias e estratégias que vão ajudar a pavimentar esse caminho.

Um dos destaques apresentados pela empresa foi o Dacia Spring Electric, compacto urbano que remete ao Renault Kwid.

Desenvolvido pela subsidiária de baixo custo do grupo francês, o Dacia Spring Electric tem como meta realizar entre os carros elétricos o mesmo feito do trio Logan, Duster e Sandero entre os modelos de massa, ou seja, permitir o acesso de um maior número de consumidores ao modelo graças ao preço acessível.

Apesar de ainda não revelar o custo do Dacia Spring Electric aos clientes finais, o Grupo Renault adianta que ele será o automóvel elétrico mais barato da Europa quando chegar ao mercado em 2021.

Dacia Spring Electric
Dacia Spring Electric
Imagem: Divulgação

Assim como o chinês Renault City K-ZE, o Dacia Spring Electric conta com motor de 45 cv e 12,7 kgfm de torque, o que reforça sua aplicação para o uso na cidade. O modelo consegue alcançar 125 km/h de velocidade máxima e a autonomia fica em 295 km no ciclo urbano WLTP, o novo padrão global de testes. 

O elétrico da Dacia ainda contará com uma função Eco, que pode ampliar a autonomia em cerca de 10%, porém a potência máxima é reduzida para 31 cv e a velocidade máxima é de 100 km/h com a funcionalidade acionada. A recarga do Dacia Spring Electric leva 14h em uma tomada residencial de 220 V ou pode ser feita em 5h com um wallbox de 7,4 kW.

Dacia Spring Electric
Dacia Spring Electric
Imagem: Divulgação

Com 3,73 m de comprimento, o Dacia Spring Electric pode transportar 4 pessoas e seu porta-malas é semelhante ao do Kwid nacional, podendo acomodar 300 litros de bagagem. O modelo conta com central multimídia, sensor de estacionamento, câmera de ré, entre outros itens.

A Renault acrescenta que até 2022 todos os seus novos modelos contarão com uma versão elétrica ou eletrificada. Na Europa, acrescenta a empresa, daqui a 5 anos a região terá 50% dos veículos novos vendidos movidos a propulsão elétrica ou híbrida. A empresa também assumiu o compromisso de alcançar impacto zero de CO2 até 2050 na Europa. Até 2030, a Renault visa reduzir suas emissões de CO2 em 50% em comparação com 2010. 

 
Assine a newsletter semanal do AUTOO!