Descontinuado no Brasil, C4 hatch ganha visual renovado na Europa

Há quatro anos no mercado, Citroën C4 hatch recebeu pequenas mudanças no visual e no interior, além de novos motores

Citroën C4 2015 | Imagem: Divulgação

Apesar da atual geração do hatch C4 estar há quatro anos no mercado, a Citroën optou por não mexer muito no visual do modelo para o facelift de meia vida do modelo. A linha 2015 do hatch foi apresentada nesta semana pela montadora francesa e traz pequenas mudanças na parte de fora, novos equipamentos e motores renovados.

O Citroën C4 2015 recebeu faróis com novo layout interno, com acabamento escurecido e luzes diurnas de LED, lanterna traseira com nova disposição de luzes, que caracterizam um efeito 3D. Há ainda duas novas opções de cores, sendo dois tons de cinza, e rodas de liga-leve de até 18 polegadas, sendo que um modelo (que equipa o exemplar das fotos) é bastante semelhante ao do Peugeot 308 Roland Garros.

Já no interior, a novidade fica por conta de duas novas opções de revestimento e uma central multimídia com tela sensível ao toque de sete polegadas.

Por fim, na motorização, o novo C4 traz unidades nos conformes do Euro 6, com um PureTech 110 de 110 cavalos de potência, a 5.500 rpm, e 20,9 kgfm de torque, a 1.750 rpm, com câbio manual de seis marchas. De acordo com a Citroën, esta versão entrega consumo de 21,2 km/l e emissões de CO2 de 110 g/km.

Há ainda o PureTech 130, com 130 cv e 23,4 kgfm, na mesma faixa de rotação do motor menor, com câmbio automático de seis marchas, capaz de rodar 20,8 quilômetros com um litro de gasolina. Por fim, entre os turbodiesel, há o BlueHDi 100, de 100 cv e 25,9 kgfm, e o BlueHDi 120, com 120 cv e 30,6 kgfm.

Distante do Brasil

Não vai ser dessa vez que o Citroën C4 hatch será vendido no Brasil. O Grupo PSA passou por uma reformulação interna, visando maiores lucros, dando a Citroën a missão de vender modelos com design diferenciado, além da linha DS, enquanto a Peugeot fica responsável pelos carros de grande volume.

Com isso, a marca do duplo chevrón fica sem representante no segmento de hatches médios, já que a geração anterior do C4 deixou de ser produzida na fábrica de El Palomar, na Argentina, em julho.