Designer imagina o potencial Tracker RS nacional

Chevrolet vai investir na versão aqui no Brasil e o SUV é um forte candidato
Projeção de Kleber Silva para o potencial Tracker RS brasileiro

Projeção de Kleber Silva para o potencial Tracker RS brasileiro | Imagem: Kleber Silva/Autoo

Após lançar o Onix RS por aqui em 2020, tudo indica que a Chevrolet vai seguir investindo em sua versão de apelo esportivo para mais modelos da marca comercializados no país.

De acordo com as apurações de bastidores mais recentes, além do hatch compacto a previsão é que outros modelos da gama também ostentem a nova designação por aqui.

Já comentamos que o Equinox 2022 deverá chegar ao Brasil com sua opção RS para encarar os novos rivais Toyota Corolla Cross e VW Taos. Outro SUV que deverá receber o “tratamento” RS é o Chevrolet Tracker.

Até o momento nenhum outro mercado ao redor do mundo conta essa variação para o utilitário esportivo. Na China, existe uma opção chamada Redline para o Tracker produzido por lá, porém podemos dizer que seu pacote para incrementar o visual do modelo não é tão intenso quanto os modelos que recebem a chancela da versão Rally Sport. 

Tomando como base as referências de outros modelos, o designer Kleber Silva preparou duas projeções sobre como poderá ser o futuro Tracker RS nacional. Basicamente, assim como ocorre no Onix RS, a configuração pode contar com rodas especiais, os logotipos com finalização escurecida, entre outros apêndices aerodinâmicos que realçam a esportividade.

Resta saber se a Chevrolet manterá a grade frontal usada atualmente pelo modelo ou vai criar uma peça exclusiva para a versão, o que pode ser mais provável. Internamente, um diferencial do Tracker RS deve ser o revestimento interno apostando em tons escuros, inclusive para o teto. É uma receita bem conhecida entre as versões esportivas e que, de fato, torna a cabine mais envolvente.

Outra dúvida que resta diz respeito ao motor que deverá figurar sob o capô do Tracker RS. Claro que faria mais sentido apostar no propulsor 1.2 sobrealimentado, que oferece mais potência e torque, além de desempenho superior. Contudo, recentemente a Chevrolet mudou seu esquema de versões e deixou o motor de maior deslocamento exclusivo do catálogo topo de linha Premier. Inclusive o Tracker LTZ, até então oferecido com o propulsor mais potente, passou a sair de fábrica com a unidade 1.0 turbo.

No segmento, poucas marcas tentaram oferecer SUVs compactos nacionais com apelo esportivo. Uma delas foi a Hyundai com o já descontinuado Creta Sport dentro do catálogo do modelo. Nos resta saber, se o Tracker RS sair mesmo do papel, como será a aceitação do público para o modelo. De qualquer forma, é uma ideia muito interessante.

Projeção de Kleber Silva para o potencial Tracker RS brasileiro
Projeção de Kleber Silva para o potencial Tracker RS brasileiro
Imagem: Kleber Silva/Autoo