Em novo teste, Hyundai HB20 é rebaixado para uma estrela em segurança

Latin NCAP realizou uma auditoria em suas avaliações e mudou a classificação do hatch compacto
Hyundai HB20 durante novo teste de segurança realizado pelo Latin NCAP

Hyundai HB20 durante novo teste de segurança realizado pelo Latin NCAP | Imagem: Divulgação/Latin NCAP

Notícia pouco agradável envolvendo o Hyundai HB20, hoje em dia o segundo automóvel mais vendido no mercado brasileiro.

O Latin NCAP revelou nesta sexta-feira (9) as conclusões de seu teste de auditoria envolvendo a segunda geração do hatch, lançada em 2019. O Programa de Avaliação de Carros Novos para a América e o Caribe explica em comunicado que, “de acordo com os requisitos dos protocolos de avaliação, o Latin NCAP tem o direito de auditar qualquer teste patrocinado a qualquer momento”.

O HB20 reavaliado mostrou-se pior do que a unidade testada no ano passado, o que acarretou em uma reclassificação do hatch para apenas uma estrela na segurança de passageiros adultos. Foi uma perda considerável, uma vez que no primeiro teste o modelo alcançou quatro estrelas na mesma avaliação. No caso da proteção para crianças, a classificação segue em três estrelas.

Vale a pena destacar que o Latin NCAP busca avaliar o modelo em sua versão mais vendida, por esse motivo o HB20 testado contava apenas com os airbag duplo frontal obrigatório por lei no Brasil. 

O resultado do teste de auditoria mostra que o modelo ofereceu menor proteção no tórax do ocupante adulto do que no teste original, ultrapassando por pouco os limites biomecânicos máximos permitidos para o corpo no teste de impacto lateral”, explica o Latin NCAP em seu comunicado. “O tórax do adulto apresentou níveis de proteção mais baixos no impacto lateral do que o mesmo modelo testado em setembro de 2019. Durante o impacto lateral, o tórax do dummy adulto ofereceu proteção ruim (cor vermelha), apresentando valores que excedem o limite biomecânico permitido pelo Latin NCAP. De acordo com o protocolo do Latin NCAP 2016-2019, sob o qual o veículo foi avaliado, uma área crítica do corpo com cor vermelha limita o resultado a, no máximo, uma estrela”, acrescenta. 

Em uma análise para discrepância dos resultados obtidos em 2019 e agora no teste de auditoria, Alejandro Furas, Secretário-Geral do Latin NCAP, declara que “o monitoramento para evitar esse tipo de oscilação na qualidade da produção é de responsabilidade do fabricante. Sob estruturas regulatórias mais robustas, que pressionam os fabricantes de automóveis a reforçar o controle de qualidade e o monitoramento, essas variações são facilmente aparentes”. 

Furas acrescenta que, no caso do HB20 avaliado, “o Latin NCAP não encontrou diferença na construção dos dois veículos, mas no próprio desempenho. Na verdade, a deformação da estrutura parece a mesma, com deformação interna semelhante e pontos de impacto similares no dummy. Notamos uma desaceleração diferente sob as mesmas condições de teste e um comportamento ligeiramente diferente no painel interno das portas durante a colisão. Os sistemas de segurança não devem mostrar essas variações de um teste para outro. Esta situação levanta sérias questões sobre a estratégia da Hyundai dos sistemas de retenção de impacto lateral do HB20”. 

Procurada pelo Autoo, até o momento a Hyundai não se manifestou sobre o assunto. O Latin NCAP acrescenta em seu comunicado que também pediu um posicionamento da empresa sobre as diferenças encontradas nos dois testes. “O Latin NCAP também incentivou a Hyundai a melhorar o veículo auditado e a desenvolver uma abordagem de segurança mais robusta para o sistema já instalado no carro. Até o momento, a Hyundai não reagiu aos comentários”, detalhou. 

Atualização (13/10/2020 às 16h13): em resposta ao Autoo, a Hyundai emitiu a seguinte nota sobre a reclassificação do HB20 após o teste de auditoria do Latin NCAP

·         A Hyundai desenvolveu o HB20 originalmente para o Brasil e, posteriormente, passou a exportá-lo para países vizinhos, sempre com base na mesma qualidade global de todos os seus produtos.

·         Não houve qualquer mudança no processo de produção ou na especificação do veículo que possa justificar a extrema variação entre os dois testes realizados pelo Latin NCAP em menos de um ano.

·         A Hyundai está investigando profundamente os testes do Latin NCAP a fim de entender a causa real para resultados tão diferentes entre o recente teste de auditoria e o teste original de setembro de 2019.

·         Nenhuma conclusão pode ser elaborada antes dessa investigação completa. Mas a Hyundai assegura que, caso haja qualquer possibilidade de melhorar a segurança do HB20, isso sempre será levado em consideração.

 
Assine a newsletter semanal do AUTOO!