Esportivo Pulse Abarth está nos planos, mas ainda vai demorar

Futura opção topo de linha do SUV deverá contar com motor 1.3 turbo sob o capô
Projeção de Kleber Silva para o provável Pulse Abarth

Projeção de Kleber Silva para o provável Pulse Abarth | Imagem: Kleber Silva/KDesign AG

O assunto surgiu no fim do mês passado e o AUTOO confirmou durante a estreia do Fiat Pulse que, de fato, a montadora italiana tem nos planos uma configuração de alto desempenho para o SUV recém-lançado.

O projeto de lançar por aqui o Pulse Abarth está confirmado, entretanto sua estreia ainda vai demorar por conta dos diferenciais que a concepção do produto exige. Logo, a introdução da novidade no mercado não deverá ocorrer antes de um e meio pelo menos, segundo apurou o AUTOO.

A grife Abarth não chega a ser tão desconhecida dos brasileiros, uma vez que já tivemos em nosso mercado modelos como o Fiat Stilo Abarth, apresentado no fim de 2008, além do 500 Abarth, importado ao Brasil em 2014.

A iniciativa da Fiat em implementar um catálogo Abarth para o Pulse tem ainda a missão de tornar mais conhecida sua divisão esportiva, a qual deverá servir de inspiração para outros produtos da marca em nossa região.

Receita

A receita do aguardado Pulse Abarth promete ser mais do que animadora, uma vez que ele deverá contemplar o uso do motor 1.3 GSE, já aplicado em modelos bem maiores da Stellantis no Brasil como é o caso do Jeep Compass e da Fiat Toro.

Com turbo e injeção direta, o 1.3 GSE entrega 185 cv e 27,5 kgfm nos modelos em que estreou neste ano, garantia de alto desempenho em um modelo do porte do Fiat Pulse. Tanto no Compass quanto na Toro, o propulsor trabalha apenas com a transmissão automática de 6 marchas.

Caso a Fiat queira conceder à versão Abarth um caráter ainda mais diferenciado, a empresa poderia realizar um pequeno ajuste de calibração para melhorar ainda mais os dados de potência e torque, caso isso não acarrete em um consumo elevado. 

Certamente podemos esperar ainda uma série de aprimoramentos nos conjuntos de direção, freios e suspensão do Pulse Abarth para reforçar seu apelo esportivo e adequá-lo aos padrões da divisão de alta performance.

No universo dos SUVs compactos vendidos por aqui, temos poucos modelos que investem em um nível de desempenho mais animador, como é o caso do VW T-Cross Highline com o 1.4 TSI (150 cv/25,5 kgfm) sob o capô, além de opções da Suzuki, como o S-Cross e o Vitara, nas versões movidas pelo 1.4 Boosterjet (146 cv/23,5 kgfm). Os modelos da marca japonesa ainda se diferenciam por aliar tração integral ao conjunto. 

Logo, iniciativas como a da Fiat ao contemplar uma versão apimentada para o Pulse são muito bem-vindas e elogiáveis. Vamos acompanhar de perto tudo o que envolve o projeto! 

Projeção de Kleber Silva para o provável Pulse Abarth
Projeção de Kleber Silva para o provável Pulse Abarth
Imagem: Kleber Silva/KDesign AG