Fernando Calmon: nova Montana pode ficar para janeiro de 2023

Colunista traz novos detalhes sobre a evolução da picape compacta-média da Chevrolet
Projeção de Kleber Silva para a nova geração da Chevrolet Montana

Projeção de Kleber Silva para a nova geração da Chevrolet Montana | Imagem: Kleber Silva/KDesign AG

Usuários vulneráveis no trânsito, como pedestres e ciclistas, poderão contar com o auxílio da tecnologia para que fiquem menos expostos a acidentes. Pelas diferenças de dimensões, peso e velocidade dos veículos motorizados, os índices de fatalidade são elevados no caso de intercorrência, às vezes mesmo sem colisão direta pois um ciclista pode se desequilibrar até por deslocamento do ar. Por isso os códigos de trânsito tanto no Brasil quanto no exterior exigem manter um distanciamento mínimo de 1,5 metro entre carros e bicicletas.

O Conselho Europeu de Segurança Viária calcula em 80% os casos de morte quando um acidente ocorre em estradas entre veículos e usuários vulneráveis. Bicicletas que contam com assistência elétrica ao pedalar são rápidas e cansam menos os ciclistas, tornando-se assim populares. Na Alemanha a fabricante de autopeças e pneus Continental se uniu à empresa de telecomunicações Deutsche Telekom para criar um sistema que possa dar maior segurança e evitar acidentes.

A ideia surgiu do alto nível de conectividade possibilitado por smartphones. Na Europa, por exemplo, 85% da população utiliza esse tipo de telefone celular inteligente (estima-se em torno de 70% no Brasil). A solução desenvolvida pelos parceiros foi monitorar as trajetórias dos veículos, dos ciclistas e numa segunda etapa também dos pedestres.

A base para o desenvolvimento reúne o serviço de posicionamento por satélite (GPS), sensores de aceleração, comunicação móvel e computação em nuvem. O carro transmite informações de posição e aceleração por meio de telefonia celular. O ciclista também emite esses parâmetros via smartphone. Executam-se cálculos para prever as trajetórias dos próximos cinco segundos. No caso de colisão iminente, um aviso é enviado tanto ao motorista quanto ao ciclista.

Para garantir que as informações cheguem a ambos os usuários da via ou estrada de forma quase instantânea, sempre se utiliza o computador em nuvem mais próximo da rede móvel do local do possível acidente. Tudo em tempo real e ainda com maior eficiência quando a telefonia 5G (quinta geração) estiver disseminada, embora funcione também no atual padrão 4G.

Os testes de estrada iniciais foram bem-sucedidos. Neblina espessa associada à diminuição de visibilidade poderá representar um perigo a menos na circulação rodoviária. Porém essa tecnologia deverá receber investimentos adicionais para ser útil também em trânsito urbano.

Os dois parceiros desenvolvem esse anjo da guarda digital de ciclistas e pedestres para uso internacional e na vida cotidiana. Financiamento é do Ministério Federal de Transporte e Infraestrutura Digital da Alemanha. Haverá apresentação dos resultados do projeto no Congresso Mundial de Transportes Inteligentes, em Hamburgo, de 11 a 15 de outubro próximos.

ALTA RODA

CONFIRMADO que a nova picape intermediária Chevrolet receberá o nome Montana. Suas dimensões serão bem semelhantes às da Toro, até hoje sem nenhum concorrente direto pelo menos até a chegada da Ford Maverick, do México, no segundo semestre. A nova Montana exigirá investimentos, agora iniciados, na fábrica de São Caetano do Sul (SP). GM não divulgou data para o lançamento. Minha previsão é início de produção em janeiro de 2023 e de vendas 30 a 45 dias depois.

FRAUDES nas bombas de abastecimento de combustível, quando donos de postos desonestos adulteram o volume real vendido aos motoristas, começarão a ser eliminadas a partir de 1º de julho do próximo ano. O controle se dará por meio de assinatura digital das medições e o usuário poderá checar a autenticidade por meio de aplicativo no telefone celular. Não haverá, no entanto, substituição imediata das bombas atuais. A mudança será gradual à medida que forem repostas. Espera-se que a pressão dos consumidores acelere o processo.

FORD BRONCO SPORT apresenta bom desempenho em uso fora de estrada graças à tração nas quatro rodas sob demanda (inclui bloqueio para tração 4x4 e diferencial traseiro) e ao mesmo tempo se comporta de forma “civilizada” no dia a dia do asfalto, em ruas e rodovias. Não é excessivamente duro, a suspensão independente nas quatro rodas transmite confiança em curvas, a direção mostra precisão e o motor apresenta respostas vigorosas. Bom espaço interno para cinco passageiros adultos, mas o porta-malas tem volume inferior aos concorrentes até a altura do encosto do banco traseiro.

REVISTA inglesa Autocar, mais antiga do mundo, pois circula desde 1895, elegeu os melhores motores dos últimos 120 anos separados por décadas. Eis a lista: 1900, Mercedes Simplex 60 hp; 1910, Bentley 3 Litre; 1920, Bugatti Type 35; 1930, Duesenberg SJ; 1940, Ferrari 160 Inter; 1950, Chevrolet Corvette (V-8 Small Block); 1960, Porsche 911 (Flat Six); 1970, Lamborghini Countach; 1980, Ferrari F40; 1990, McLaren F1 (BMW V-12); 2000, Lexus LF-A (Yamaha V-10); 2010, Porsche 911 GT3 RS (Flat Six). Só Ferrari e Porsche tiveram duas indicações cada. Com essa autoridade centenária, quem pode discordar?

Ford Bronco Sport 2021
Ford Bronco Sport 2021
Imagem: Divulgação