Ferrari FXX K quebra marca dos mil cavalos de potência

Baseada na LaFerrari, nova FXX K entrega 1.050 cv e é uma exclusividade de clientes selecionadas e não poderá ir às ruas

Ferrari FXX K | Imagem: Divulgação

Os 963 cavalos de potência da LaFerrari convencional não foram suficientes para aquietar a Ferrari. A montadora italiana revelou nesta semana nos Emirados Árabes o novo híbrido FXX K, que traz um conjunto mecânico com 87 cv a mais que seu modelo de base e diversas outras modificações, com o visual ainda mais agressivo. O nome “FXX” faz referência ao modelo de pista lançado há cerca de sete anos, enquanto a letra “K” é alusivo ao “HY-KERS”, também conhecido como sistema de regeneração de energia dos freios.

O motor V12 de 6.2 litros é capaz de desenvolver 860 cv, enquanto o propulsor elétrico entrega 190 cv, resultando em nada mais, nada menos que 1.050 cv em potência somada. O torque exato não foi revelado, mas de acordo com o divulgado, a nova Ferrari FXX K é capaz de entregar mais de 90 kgfm. O motor a gasolina do carro traz novos comandos de válvulas e um trem de válvula modificado com tuchos mecânicos em vez de hidráulicos e coletores de admissão redesenhados, além de sistema de escape modificado (agora sem os silenciadores).

O sistema HY-KERS traz novos modos, que podem ser alterados no manettino posicionado no console central. Há o Quality, que entrega o máximo desempenho dentro de um número limitado de voltas, o Long Run, que otimiza a consistência de desempenho, o Manual Boost, para entrega de torque máximo instantâneo, e o Fast Charge, que recarrega a bateria do carro em menos tempo.

No visual, o FXX K recebeu faróis mais estreitos, lanternas apenas com filetes de LED, difusor dianteiro maior e 30 milímetros mais baixo, spoiler traseiro móvel com asas pequenas nas laterais, saias laterais, entre outros. Há ainda pneus slicks Pirelli com sensores que monitoram a aceleração longitudinal, lateral e radial, bem como temperatura e pressão.

Todavia, o bólido não será visto circulando nas ruas, já que se trata de um modelo desenvolvido especialmente para um grupo de clientes selecionados, que só poderão pilotar seus carros em um programa de testes pelos próximos dois anos. Com isso, a Ferrari vai coletar informações para ajudar no trabalho de pesquisa e desenvolvimento de futuros modelos. Apenas 30 unidades da novidade serão produzidas, cada um com valor equivalente a R$ 8 milhões.

Assine a newsletter semanal do AUTOO!