Fiat 500 celebra 62 anos; retorno ao Brasil segue indefinido

Simpático modelo da Fiat foi comercializado no Brasil de 2009 a 2017
Fiat 500 Dolcevita

Fiat 500 Dolcevita | Imagem: Divulgação

Existem alguns carros que transcendem seu valor como uma ferramenta de mobilidade e ganham contornos culturais seja devido ao impacto que causaram na sociedade ou ao momento histórico nos quais estavam inseridos. Assim foi com os Volkswagen Fusca e Kombi e, no caso da Itália, com o Fiat 500.

O simpático compacto da Fiat colaborou para a motorização do continente como um todo graças ao seu valor acessível, a proposta de manutenção simples e barata e o baixo consumo. Em 2019, a Fiat comemora 120 anos de atividade e, neste mês, o 500 atinge o marco de 62 anos de história.

Para comemorar o feito, a Fiat lançou na Europa o 500 Dolcevita, que traz alguns diferenciais como a insígnia cromada cursiva "Dolcevita" na traseira, detalhes cromados ao redor do capô e na lateral do modelo, bem como a etiqueta "500" em alguns pontos da carroceria. O visual é complementado pelas rodas de liga leve aro 16” com acabamento diamantado e teto de vidro Skydome na versão hatchback.

A versão conversível do 500 Dolcevita merece uma menção especial. Pela primeira vez na história do modelo, ele é equipado com um teto de listras horizontais branca e azul e com o logo "500" bordado em vermelho inspirado nas espreguiçadeiras e guarda-sóis da Riviera Italiana dos anos sessenta. Este ano também é comemorado o décimo aniversário do 500 conversível, expressando a abordagem "livre e emocional" do automobilismo. Lançado em 2009, o 500C é uma homenagem ao carro com teto aberto de 1957, mas também apresenta soluções de última geração, especialmente a inovadora capota de lona.

 

Fiat 500 Dolcevita
Fiat 500 Dolcevita
Imagem: Divulgação

 

Na parte interna, o 500 Dolcevita terá um interessante painel com madeira e linha de beleza contrastante. O compartimento de passageiros ainda conta com novos assentos de couro em cor marfim, com o emblema “500” bordado em tons vermelhos e uma parte central inspirada em vime. O esquema de cores de marfim é espelhado nas bordas das esteiras.

Segundo a Fiat, ao longo dos últimos 12 anos, quando a releitura do 500 chegou ao mercado global, já foram criadas mais de 30 séries especiais do modelo. Hoje o Fiat 500 é o carro mais vendido do grupo Fiat Chrysler há 2 anos e também é o chefe da família que leva seu nome - os modelos 500, 500X e 500L - que recentemente alcançou a marca de três milhões de unidades vendidas na Europa.

Aqui no Brasil, o Fiat 500 foi comercializado entre 2009 e 2017. O modelo alcançou uma boa repercussão no país quando passou a ser importado do México a partir de 2011. Com um valor mais acessível, a receita de bom nível de equipamentos, acabamento superior e as dimensões compactas fizeram do 500 um carro com boa aceitação por aqui. Infelizmente as oscilações do dólar e das condições econômicas do país não foram favoráveis para que a Fiat pudesse manter a oferta do modelo por aqui.

Procurada pelo Autoo, a fabricante explicou que até o momento não há qualquer sinal de retomada da oferta do 500 no Brasil. De qualquer forma, vale a pena lembrar que a Fiat exibiu em seu estande no Salão de São Paulo 2018 uma unidade do crossover 500X para avaliar a receptividade do público ao modelo. Se o dólar colaborar, aproximando-se da casa dos R$ 3,30, a Fiat nos explicou à época que a importação do modelo pode tornar-se viável. Vamos torcer para que isso ocorra!

Assine a newsletter semanal do AUTOO!