Ford apresenta nova geração do Mustang Shelby GT350

Versão topo de linha do musclecar dispõe do motor aspirado mais forte da história da marca, com 500 cv

Ford Mustang Shelby GT350 | Imagem: Divulgação

A Ford apresentou nessa segunda-feira (17) a nova geração do Mustang Shelby GT350, que chega com o motor aspirado mais potente já desenvolvido pela marca. Segundo a montadora, cada componente do musclecar foi otimizado para trabalhar em conjunto, em vez do desenvolvimento de sistemas individualmente.

O novo Ford Mustang Shelby GT350 vem equipado com um motor V8 de 5.2 litros, o primeiro de oito cilindros em “V” da fabricante com virabrequim plano, arquitetura típica de carros de corrida e de alguns esportivos europeus. Neste caso, as bielas são ligadas ao virabrequim em ângulo de 180 graus, diferente de um V8 tradicional, que adota design de 90 graus.

Com isso, juntamente ao eixo plano, há uma ordem alternada de ignição dos cilindros, diminuindo a sobreposição dos pulsos de pressão de escape. Todos esses ajustes resultam em uma melhor “respiração” e ampliam ainda mais o desempenho do conjunto. A potência, segundo a Ford, é de mais de 500 cv e o torque supera os 55,3 kgfm.

A transmissão é uma manual de seis velocidades. Há ainda diferencial Torsen de deslizamento limitado, que otimiza a aderência em curvas e a tração nas retas.

Veja mais: Ford prepara câmbio de 10 marchas para o Mustang

Para suportar toda essa força, o Mustang recebeu sistema de freio diferenciado, o mais eficiente disponível em um carro da marca, com direito a discos dianteiros de 394 milímetros com seis pistões Brembo e traseiros de 380 mm com quatro pistões. As rodas são de liga de alumínio extraforte de 19 polegadas, calçadas com pneus Michelin Pilot Super Sport.

Já os amortecedores são MagneRide continuamente ajustáveis, também inéditos em um carro da Ford. Eles são preenchidos com um fluido hidráulico impregnado com partículas de ferro que, ao ser atravessado por uma corrente elétrica, dá à suspensão um ajuste praticamente instantâneo. Os sensores são capazes de monitorar o movimento das rodas milhares de vezes por segundo e, junto com outros dados do veículo, permitem que cada roda seja modificada de forma independente a cada 10 milissegundos.

Nas demais modificações, o Mustang Shelby GT350 traz capô de alumínio mais rente ao motor e com novas saídas de ar, novo divisor inferior na dianteira, para-lamas dianteiros de alumínio com novo desenho para acomodar a bitola mais larga e os arcos das rodas maiores, difusor traseiro, entre outros.

Veja mais: Mustang virá ao Brasil, mas Ford finge que não

Por dentro, o esportivo recebeu bancos Recaro, volante com base chata, novo painel de instrumentos e outros detalhes de acabamento, como a retirada dos cromados e dos acabamentos brilhantes para evitar reflexos capazes de distrair o motorista.

Nos equipamentos, há um sistema com cinco modos exclusivos de direção que ajustam os freios ABS, os controles eletrônicos de estabilidade e de tração, o mapeamento do acelerador, o esforço de direção, a suspensão e as configurações de escape. Como opcional, a marca oferece o Tech Park, que inclui som Shaker Áudio, bancos em couro com ajuste elétrico, ar-condicionado de duas zonas e sistema MyFord Touch com tela de 8 polegadas sensível ao toque.  

Assine a newsletter semanal do AUTOO!