A General Motors anunciou hoje que reduzirá de 30 para 14 o número de plataformas globais durante os próximos sete anos. O intuito da marca não é minguar a gama de veículos, mas sim cortar custos e operações complexas. A estratégia foi divulgada pelo CEO da empresa, Dan Akerson, numa apresentação sobre sustentabilidade durante a conferência anual da montadora.  As informações são do site norte-americano Automotive News.

Segundo Akerson, “para atingir um nível maior de performance – para clientes e acionistas –, nós estamos acelerando os esforços em simplificar e fortalecer nossos processos, melhorando a eficiência e alcançando nosso objetivo, que é projetar, construir e vender os melhores automóveis do mundo”.

A quantidade de motores distintos também cairá dos atuais 18 propulsores, para 10 em 2018. A GM estima que a ineficiência em desenvolvimentos, projetos cancelados e mudanças na engenharia ao longo do caminho são responsáveis, anualmente, por US$ 1 bilhão em perda de lucros.

Rodrigo Mora

|