Google poderá fabricar o meio de transporte do amanhã

Empresa acredita que taxis elétricos autônomos e para apenas uma pessoa solucionarão problemas de locomoções urbanas

Google Self Drive Car | Imagem: Google

O mundo futuro poderá ser mais diferente do que os criadores dos Jetsons previam. Imagine uma grande cidade como São Paulo ou Rio de Janeiro, só que sem trânsito. E agora vamos além. Imagine que nestas cidades não haverá carros estacionados, ou mesmo vagas para eles. As calçadas serão mais largas e as casas não precisarão de garagens. O ar ficará mais puro, as pessoas menos estressadas, com mais tempo para elas mesmas. Ia ser o máximo.

Para que este cenário possa virar realidade antes da invenção do tele-transporte, o que precisará acontecer? Um tubo que envia pessoas dentro de capsulas? Esta é uma opção viária, não urbana. A resposta pode vir da gigante da tecnologia, a Google, e pode ser mais surpreendente do que parece: táxis.

Mas não qualquer táxi. Táxis autônomos. Não alguns deles, mas muitos. Um enxame de mini-táxis, mais precisamente. Capazes de levar apenas um adulto e se locomovendo sem nenhum motorista, eles podem ser a solução. Pense um pouco. Se tivesse diversos táxis pequeninos que fossem super baratos, quem não iria utilizá-los?

Veja mais: Toyota anuncia carro movido a hidrogênio para 2015

As vantagens dos mini-táxis autônomos vem em enxurrada. Elétricos, eles não irão poluir o meio ambiente. Com os celulares tipo smartphone, basta agendar que o táxi livre mais próximo virá buscá-lo. Trânsito, procurar vaga, não descer na porta, ter altos custos de manutenção? Tudo isso vai ser coisa do passado.
 
Pois é. Parece que o Google se cansou de ajudar companhias automotivas a desenvolverem seus veículos autônomos. Depois de longas negociações e estudos, amplos investimentos e esforços da companhia do Vale do Silício, o gigante da internet perdeu um pouco de sua preciosa paciência e resolveu tocar pra frente seu exótico projeto.

Veja também: Google Maps ganha recursos do Waze

A Google até afirmou que, apesar de não ter experiência nem local para fabricar esses táxis, algum dia ela poderá vir a produzir seus próprios carrinhos.

O lado complicado do mini-táxi? As tecnologias que envolvem o veículo autônomo ainda não estão completamente desenvolvidas. Marcas como Toyota, Nissan e Volvo, entre outras, já rodaram milhares de quilômetros sem motorista, mas nenhuma vende um carro autônomo, por exemplo. Essa tecnologia só deverá ser comercializada por volta de 2020.
 
Outro ponto é estarmos viciados em automóveis. Nos acostumamos a eles e nossas cidades foram feitas para eles também. Muitas coisas teriam que ser adaptadas, mais postos de recarga teriam de ser construídos, o governo precisaria conceder incentivos fiscais, etc. Além disso, o custo de um veículo autônomo atualmente ainda é muito alto.

O interessante é saber que, aos poucos, o rumo do transporte acaba apontando mais para um ambiente onde os carros serão menos “meus” e mais “nossos”.

Recomendados por AUTOO

Youtube
Toyota Corolla Cross 2025 muda para encarar chineses

Toyota Corolla Cross 2025 muda para encarar chineses

Modelo ganhou novo visual e alguns equipamentos interessantes. Assista
Aviação
Maior avião brasileira está combatendo incêndios no Pantanal

Maior avião brasileira está combatendo incêndios no Pantanal

Embraer KC-390 da FAB pode ser convertido para avião bombeiro. Veja como funciona
MOTOO
Bajaj inaugura fábrica no Brasil

Bajaj inaugura fábrica no Brasil

Uma das maiores montadoras do mundo, a gigante indiana construiu fábrica própria em Manaus para produção de motocicletas