Oferecido no Brasil desde 2006, graças à procedência mexicana o Ford Fusion chegou ao país com um custo-benefício muito competitivo dentro de sua categoria, atributo que mantém até hoje.

Passada mais de uma década de comercialização, o Ford Fusion já conta com duas gerações em nosso país e, sem dúvida, abriu as portas para muitos consumidores que gostariam de estacionar um sedan médio-grande na garagem de casa. Hoje em dia, por exemplo, é possível encontrar unidades modelo 2006 ou 2007 com preços na faixa de R$ 20.000.

Falando um pouco da história do Ford Fusion no mercado brasileiro, o modelo desembarcou por aqui inicialmente na versão SEL com motor 2.3 16V e câmbio automático de 5 marchas. Com generosos 4,83 m de comprimento e 2,72 m de distância entre-eixos, o Fusion em sua primeira geração oferecia uma boa cabine para 5 passageiros e um amplo porta-malas de 530 litros. Seus 163 cv o permitiam acelerar de 0 a 100 km/h em cerca de 10 segundos, número aceitável para um modelo sem pretensões esportivas.

Além do visual elegante e de requintes como a suspensão independente nas quatro rodas (multibraço no eixo traseiro), o ponto forte do Fusion residia na ampla lista de equipamentos, com destaque para os 6 airbags, revestimento interno de couro, ar-condicionado automático, banco do motorista com ajuste elétrico, entre outros. O teto solar era um opcional nas primeiras unidades do Fusion que chegaram ao Brasil.

Posteriormente, em 2007, o Fusion recebeu sensor de estacionamento traseiro e o famoso sistema que permitia destravar as portas por meio de um código inserido através de teclas na maçaneta.

Dois anos depois o Fusion estreou seu facelift no Brasil e, com ele, chegaram os motores 2.5 16V e o 3.0 V6 de 243 cv trabalhando em conjunto com o câmbio automático de 6 marchas. Com a re-estilização o modelo também recebeu o controle de estabilidade. Na linha 2011, inaugurada no Brasil em novembro de 2010, o Fusion passou a contar com o reforço da sua versão híbrida por aqui, um dos primeiros modelos a disponibilizar esse tipo de propulsão aos brasileiros.

O ano de 2012 representou um marco importante na história do Fusion por aqui, uma vez que no ano em questão tivemos a estreia da segunda geração do sedan médio-grande. Equipada com o motor 2.0 turbo da família EcoBoost de 240 cv, o Fusion ganhou um design mais arrojado e imponente, além do salto em eficiência em termos mecânicos. Inicialmente a nova geração contava apenas com tração integral, sendo que a variante 2.0 turbo com tração dianteira e a versão 2.5 flex de entrada estrearam no país em 2013. No mesmo ano registramos também a estreia da segunda geração do Fusion Hybrid em solo brasileiro.

Atualmente na linha 2019, o Ford Fusion é oferecido nas versões SEL 2.0 EcoBoost (R$ 149.900), Titanium 2.0 EcoBoost com tração integral (R$ 179.900) e Titanium Hybrid (R$ 182.99). Segundo o ranking histórico de vendas do Autoo, de 2008 até o primeiro semestre deste ano, o Fusion soma 88.433 unidades emplacadas no Brasil, sendo que o pico de vendas ocorreu em 2010, quando 10.916 unidades ganharam as ruas do país.

Pontos fortes

Se olharmos para os demais sedans médio-grandes do mercado, colocando aí Honda Accord, Toyota Camry, Volkswagen Passat e até mesmo modelos premium como Mercedes-Benz Classe C, BMW Série 3 e Audi A4, sem dúvida o maior ponto forte do Fusion reside no custo-benefício. Não por acaso o modelo da Ford liderou por vários anos as vendas do segmento, posto que acabou cedendo para Classe C e Série 3 após o início da montagem local dos modelos.

Graças à importação do México e o acordo bilateral do Brasil com o país, o valor do Fusion era dificilmente superado por seus rivais. Soma-se a isso o fato do Fusion oferecer bem mais equipamentos que os sedans alemães premium, em especial considerando que o Fusion topo de linha custava o mesmo que as versões de entrada dos concorrentes importados da Europa. 

Mesmo quando comparado com modelos de marcas generalistas, como é o caso do VW Passat, Honda Accord, entre outros, o Fusion sempre se destacou por oferecer atributos relevantes como a presença do sistema de tração integral.

Além disso, quem procura amplo espaço interno e uma cabine com bom nível de acabamento certamente encontrará esses atributos no Fusion. As versões 2.0 turbo ainda se destacam pelo ótimo desempenho e a configuração híbrida é a pedida para quem deseja poluir menos o meio-ambiente, economizar com combustível e não quer abrir mão de um carro muito confortável e com uma generosa lista de equipamentos.

Em sua configuração Titanium, o Fusion oferece recursos avançados como assistente de estacionamento, alerta de colisão com frenagem autônoma, piloto automático adaptativo, detector objetos nos pontos cegos dos retrovisores, entre tantos outros, portanto pode ser uma automóvel interessante para quem deseja ter acesso a um nível superior de tecnologia e eletrônica embarcada hoje em dia por um valor mais acessível.

Pontos fracos

Pode parecer um detalhe, mas um ponto que merece atenção no Ford Fusion é a sua baixa altura em relação ao solo combinada com a dianteira longa: com isso, o modelo exige muita atenção e cuidado para não raspar com frequência a parte frontal inferior do modelo em valetas, saídas de garagem, entre outros locais.

Além disso, são recorrentes as críticas de alguns proprietários, em especial da primeira geração, sobre a fragilidade da suspensão para trafegar por nossas vias repletas de buracos. O conjunto exige manutenção mais frequente por conta disso. Ainda sobre a primeira geração, em algumas unidades o GPS não é operacional e a opção V6 conta com muitos relatos de quebras envolvendo o câmbio automático, o que pede atenção.

Quais versões devo comprar?

Uma versão que entrega o que há de melhor quando falamos do Ford Fusion certamente é a configuração 2.0 Titanium AWD, que conta com motor turbo e o sistema de tração integral. Hoje em dia é possível adquirir unidades modelo 2013 com valores na faixa de R$ 58.000.

Em sua configuração topo de linha não eletrificada, o Fusion conta com excelente desempenho, bom acabamento interno e ainda traz o competente pacote de tecnologia já citado. A tração integral é outro recurso que merece destaque no modelo, uma vez que esse item colabora muito com a segurança ativa, aprimorando o controle dinâmico do sedan e auxiliando na prevenção de acidentes mais graves.

O Fusion também foi praticamente o primeiro sedan médio-grande do mercado, antes do Classe C e do Série 3 nacionais, a oferecer motorização flex. Se o etanol é vantajoso no seu Estado e você não faz questão de muito desempenho ou equipamentos, também é uma configuração que pode entrar em sua pesquisa.

Por fim, a opção híbrida deve ser considerada em especial para quem roda muito na cidade, uma vez que permite economizar muito com combustível e compartilha o mesmo alto nível de equipamentos das versões 2.0 turbo. Só fique atento (a) que o Fusion Hybrid de primeira geração em breve completará 10 anos de mercado, o que requer atenção com seu conjunto de baterias, uma vez que ele terá alcançado seu tempo médio de vida útil.

Quais versões devo evitar?

Sugerimos evitar as versões do Ford Fusion antes de 2009. Apesar do valor convidativo, o Fusion de 2006 até o ano em questão não contava com os controles de tração e estabilidade, recursos de segurança muito importantes.

Como já citamos, também verifique com muita atenção caso você queira optar por um Fusion de primeira geração com motorização V6, atentando ao estado do câmbio automático, que é muito suscetível a quebras.

Falando de um modelo com muito tempo de mercado como é o caso do Fusion, atente ao estado de manutenção em geral da unidade que você está pesquisando, sobretudo aquelas com mais de 5 anos de uso. Por se tratar de um modelo importado e de um segmento superior, o custo com peças de reposição tende a ser maior. Também verifique sempre a documentação do modelo e consulte o laudo de inspeção veicular.

 
 
Interior do Ford Fusion 2017
 
Interior do Ford Fusion 2017
Interior do Ford Fusion 2017
Ford Fusion Sport 2017
 
Ford Fusion Sport 2017
Ford Fusion Sport 2017
Ford Fusion 2016
 
Ford Fusion 2016
Ford Fusion 2016
Ford Fusion 2017
 
Ford Fusion 2017
Ford Fusion 2017
Ford Fusion 2017
 
Ford Fusion 2017
Ford Fusion 2017
Ford Fusion Hybrid 2017
 
Ford Fusion Hybrid 2017
Ford Fusion Hybrid 2017
Ford Fusion Hybrid 2017
 
Ford Fusion Hybrid 2017
Ford Fusion Hybrid 2017
Ford Fusion Hybrid 2017
 
Ford Fusion Hybrid 2017
Ford Fusion Hybrid 2017
Ford Fusion Hybrid 2017
 
Ford Fusion Hybrid 2017
Ford Fusion Hybrid 2017
Ford Fusion 2017
 
Ford Fusion 2017
Ford Fusion 2017
Ford Fusion 2017
 
Ford Fusion 2017
Ford Fusion 2017
Ford Fusion 2017
 
Ford Fusion 2017
Ford Fusion 2017
Ford Fusion 2017
 
Ford Fusion 2017
Ford Fusion 2017
Ford Fusion 2017
 
Ford Fusion 2017
Ford Fusion 2017
Ford Fusion 2017
 
Ford Fusion 2017
Ford Fusion 2017
Ford Fusion 2011
 
Ford Fusion 2011
Ford Fusion 2011
Ford Fusion 2017
 
Ford Fusion 2017
Ford Fusion 2017
Ford Fusion 2019
 
Ford Fusion 2019
Ford Fusion 2019
Ford Fusion 2019
 
Ford Fusion 2019
Ford Fusion 2019
Ford Fusion 2019
 
Ford Fusion 2019
Ford Fusion 2019
Ford Fusion 2019
 
Ford Fusion 2019
Ford Fusion 2019
Ford Fusion 2019
 
Ford Fusion 2019
Ford Fusion 2019
Ford Fusion 2019
 
Ford Fusion 2019
Ford Fusion 2019
 
 
César Tizo

O "Guru dos Carros", César Tizo se juntou ao time este ano e está à frente dos portais AUTOO e MOTOO. É o expert em aconselhar a compra de automóveis

César Tizo |