Honda City passa por facelift na Ásia

Sedã compacto da Honda ganhou novo visual em especial na dianteira
Facelift do Honda City apresentado na Tailândia

Facelift do Honda City apresentado na Tailândia | Imagem: Divulgação

A subsidiária tailandesa da Honda mostrou nesta quinta-feira (12) uma leve atualização visual para o City, modelo que tem boa presença de mercado nos países da região.

Apenas um facelift baseado na geração atual do sedã, as novidades para o City limitam-se aos novos para-choques dianteiro e traseiro, grade dianteira reformulada, adoção de novos materiais para o acabamento interno e a inclusão do sistema de iluminação diurna em LED para todas as versões.

Na parte mecânica, o City comercializado na região asiática não apresenta novidades e, assim como no Brasil, também conta com o motor 1.5 16V trabalhando em conjunto com o câmbio manual ou automático CVT, conjunto que mostra-se bem eficiente tanto nele como no Fit e oferece uma boa combinação entre desempenho e baixo consumo.

Na Tailândia, o City é oferecido em seis versões, sendo que as mais caras contam com os controles de estabilidade e tração, recursos de segurança muito importantes e que não são oferecidos no City brasileiro. Por lá, o City parte de 550.000 Baht com câmbio manual, cerca de R$ 50.000, e pode chegar a custar até 751.000 na opção SV+ automática, o equivalente a pouco mais de R$ 67.000.

Por aqui há nitidamente uma diferença de posicionamento e política de preços da Honda, já que o City parte de R$ 60.000 na opção DX manual e atinge R$ 81.400 na variante EXL automática.

Consultada pelo AUTOO, a Honda declarou apenas que "não se manifesta sobre lançamentos futuros", o que nos abre uma possibilidade para as alterações do City asiático chegarem ao sedã produzido aqui. Como a geração atual foi lançada em 2014, é bem possível que qualquer mudança apareça no carro somente a partir do próximo ano.