A produção mundial da Honda foi seriamente prejudicada pelo terremoto que abalou o Japão em 11 de março. Por conta dos abalos, as fábricas em Sayama e Suzuka estão operando na metade de suas capacidades, o que vem prejudicando também o fornecimento de peças para outras plantas da marca pelo mundo, como já ocorre nos Estados Unidos, Reino Unido e Índia. Em comunicado divulgado nesta semana, a montadora nipônica revelou que planeja retomar seu ritmo anterior até o final de 2011.

Com a manufatura prejudicada, as vendas domésticas da Honda já caíram 63% na comparação com o resultado do mês anterior. Nos EUA a queda já é de 13%. Os tremores no Japão também causaram sérios danos nas instalações do Centro de Desenvolvimento da marca em Utsunomiya, o que pode atrasar também o lançamento de novos veículos. A unidade brasileira da empresa, localizada em Sumaré (SP), por outro lado não enfrente problema algum.

A fábrica da Honda em Sayama produz atualmente os modelo CR-V, Accord, Fit e modelos da linha Acura. Já em Suzuka ficam as linhas de montagem de carros como Civic, CR-Z e Insight. Além de atenderem o mercado japonês, mais da metade dos carros produzidos nas duas plantas é exportado para o mercado norte-americano.

Toyota recuperada apenas em 2011

A maior fabricante de automóveis do Japão e do mundo, por sua vez, anunciou que não deve retomar seu ritmo de produção pleno antes de novembro ou dezembro deste ano. E o preço poderá ser caro para a Toyota, que corre o risco de perder a liderança do mercado mundial nos próximos meses para a GM e Volkswagen.

Conheça os carros mais vendidos do Brasil nos últimos 10 anos

Thiago Vinholes

|