Impostos podem ultrapassar 40% do preço de um carro novo em SP

Percentual é referente aos automóveis de médio porte
São Paulo

São Paulo | Imagem: Agência Brasil

Levantamento muito interessante foi divulgado nesta terça-feira (26) pela BDO, uma das principais empresas de auditoria e consultoria do mercado.

A empresa analisou os impactos que os tributos representam no preço de um automóvel novo em especial no estado de São Paulo, que elevou a alíquota de ICMS nas operações de vendas de carros 0 km de 12% para 13,3% a partir deste ano.

De acordo com a análise da BDO, os impostos embutidos no preço de um veículo 0 km de médio porte (motorização 1.0 a 2.0) no estado de São Paulo correspondem atualmente a 43,13% do custo final cobrado dos consumidores. 

No caso de “veículos novos populares” (motor 1.0), como classifica a empresa, a carga tributária atual é de 36,53%. Os veículos usados transacionados no estado de São Paulo, onde o ICMS passou de 1,8% para 5,53% a partir do último dia 15, a carga tributária alcança 9,18% do preço praticado ao consumidores. 

A BDO aponta também que o “maior impacto tributário se dá na saída do automóvel das montadoras, já que grande parte dos tributos são recolhidos de forma antecipada”.

Apenas como comparação, a BDO levantou os percentuais de carga tributária praticados no estado de São Paulo ao longo de 2020, portanto antes da majoração do ICMS. Nesse contexto, os carros com propulsores entre 1 e 2 litros de deslocamento contavam com 41,34% dos seus respectivos valores finais representados por impostos. No caso dos veículos com motor até 1 litro (“populares”), a carga tributária era de 34,8%. Já os usados, até o ano passado, eram tributados em 5,45%. 

Lojistas de automóveis preocupados com aumento do ICMS em São Paulo
Lojistas de automóveis preocupados com aumento do ICMS em São Paulo
Imagem: Agência Brasil