J5, o executivo da JAC, será lançado em março

Sedã médio é o próximo modelo da marca chinesa a chegar ao país e o que terá a vida mais dura

JAC J5 | Imagem: Divulgação

Se descartarmos as previsões excessivamente otimistas do presidente da marca no Brasil, Sergio Habib, pode-se afirmar com segurança que a JAC excedeu as expectativas para uma montadora chinesa que há um ano era praticamente desconhecida do público.

Em poucos meses de atuação, a empresa já é a maior representante do país asiático no Brasil, à frente da mais velha Chery. E isso com menos produtos - com a chegada da minivan J6, são apenas três modelos à venda. Mas essa situação vai mudar em 2012 quando a JAC lançará outros dois carros por aqui. Um deles é o pequeno J2, que promete elevar significativamente seus emplacamentos já que será o mais barato modelo da marca.

Antes dele, em março de 2012, será lançado o J5, que terá pela frente a mais árdua tarefa em nosso mercado: disputar clientes no mais competitivo segmento do Brasil, o de sedãs médios, onde o Corolla, da Toyota, reina absoluto, mas que conta também com outros expoentes como o Civic (prestes a mudar), Cerato, da Kia, Jetta, da VW, e as promessas Elantra e Cruze – sem falar em outra dezena de candidatos.

“Tamanho de Corolla, preço de Cerato”

O J5 deverá atuar no que se pode chamar de “baixo clero” dos sedãs médios, uma faixa de preço entre R$ 50 mil a R$ 60 mil em que estão modelos como o Fiat Linea, Kia Cerato e Honda City. O motor, por exemplo, é um 1.5 como este último, mas bem mais potente – são 125 cv contra 116 cv do japonês.

Na época do Salão do Automóvel, Sergio Habib comentou que o J5 custaria R$ 54.900, mas o preço certamente será maior que esse – a J6, por exemplo, pulou de R$ 57.900 para R$ 58.900 nesse período. Ainda assim um preço interessante por um carro que tem um porte superior: “seu tamanho é de um Corolla, mas o preço é de um Cerato”, definiu Habib no evento do ano passado.

Para se ter uma ideia, o J5 é até maior que um Civic. Tem 11 cm a mais de comprimento, 2,3 cm a mais de largura, 1,5 cm mais alto e entre-eixos 1 cm maior. O porta-malas é um pouco menor que o do Corolla, com 460 litros. Em compensação, o chinês é mais pesado que os dois: 1.315 kg contra uma média de 1.250 kg dos japoneses.

Numerosos equipamentos

Como seus irmãos, o J5 também apostará na lista generosa de equipamentos de série. Segundo o site da JAC, o sedã virá com rodas de ligas aro 16, airbags duplos, freios ABS com EBD, trio elétrico, keyless, retrovisor eletrocrômico, sensor de estacionamento, direção, ar-condicionado digital, sistema de som com seis alto-falantes e entrada USB e volante em couro.

O ponto fraco do modelo, no entanto, é oferecer apenas transmissão manual. Ao contrário de outras categorias, os clientes de sedãs médios costumam preferir o câmbio automático, mas a JAC ainda não prevê oferecer essa opção, ao menos, em curto prazo.

Se peca por esse aspecto, o J5 compensa pelo design atraente. É o modelo da JAC mais bem resolvido nesse quesito, com linhas elegantes e bem definidas. Para se ter uma ideia, alguns leitores do AUTOO já enviaram fotos de flagra de exemplares de testes e acreditavam que se tratava do novo Jetta, por exemplo, o que, pelo que tem vendido o modelo da VW, não deixa de ser um bom sinal.

Recomendados por AUTOO

Youtube
Toyota Corolla Cross 2025 muda para encarar chineses

Toyota Corolla Cross 2025 muda para encarar chineses

Modelo ganhou novo visual e alguns equipamentos interessantes. Assista
Aviação
Maior avião brasileiro está combatendo incêndios no Pantanal

Maior avião brasileiro está combatendo incêndios no Pantanal

Embraer KC-390 da FAB pode ser convertido para avião bombeiro. Veja como funciona
MOTOO
Bajaj inaugura fábrica no Brasil

Bajaj inaugura fábrica no Brasil

Uma das maiores montadoras do mundo, a gigante indiana construiu fábrica própria em Manaus para produção de motocicletas