A montadora chinesa JAC engrossou o coro contra o aumento abrupto do IPI para carros importados estabelecido pelo governo brasileiro em setembro. Atingida em cheio pela medida, a marca terá de elevar os valores cobrados de seus veículos J3, J3 Turin e J6.

Mas o que pesou mais na indignação da empresa foi o fato de o governo, em princípio, ter ignorado o investimento que ela anunciou neste ano, de quase R$ 1 bilhão para fabricar uma nova linha carros compactos no Brasil.

Na visão da JAC “a exigência de 65% de conteúdos locais desde o início inviabiliza qualquer nova marca que tenha intenção de produzir um veículo no país”, disse She Cairong, executivo da montadora.

Cairong acrescentou que “sem modificações, não há como continuar o investimento e o plano anteriormente anunciados”, mas o chinês acredita num acordo. De fato, o governo já sinalizou que poderá criar uma exceção para montadoras que têm planos concretos de produzir carros com um índice alto de nacionalização.

Mesmo com os problemas a respeito da fábrica brasileira, a JAC continua prometendo o lançamento do J5, sedã médio, para o primeiro trimestre de 2012.

Ricardo Meier

Publisher do AUTOO, é o criador do site e tem interesse especial pelo sobe e desce do mercado, analisando os números de vendas de automóveis todos os meses

Ricardo Meier | http://www.jcceditorial.com.br/