Jipe ''raiz'', Jimny Sierra terá opção de câmbio automático no Brasil

Suzuki importará a nova geração do modelo a partir de 2019; confira detalhes
Suzuki Jimny Sierra 2019

Suzuki Jimny Sierra 2019 | Imagem: Divulgação

Em um universo cada vez mais povoado de crossovers, SUVs e tantos outros modelos que gostam mesmo é de ficar no asfalto, existem raras opções de veículos nessa categoria verdadeiramente destinados ao uso fora de estrada.

Ao longo de 48 anos, o Suzuki Jimny sempre se manteve fiel à sua proposta de ser um modelo capaz de encarar os mais difícieis desafios no off-road com muita desenvoltura. Mantendo o estilo quadradão e o porte bem compacto, atributos que se tornaram seus símbolos, o Jimny atinge sua quarta geração e ela está confirmada para o Brasil!

A Suzuki aproveitou a 30ª edição do Salão de São Paulo para revelar o modelo aos brasileiros. A novidade chegará às lojas no segundo semestre de 2019 apenas na configuração Jimny Sierra. O sobrenome Sierra indica uma das grandes novidades do Jimny de quarta geração, que é a opção de carroceria ligeiramente maior em relação ao Jimny convencional. Pensada para mercados de fora do Japão, que gostariam de um Jimny um pouco mais espaçoso, a Suzuki tomou a correta decisão de apostar no Jimny Sierra. Até mesmo por essa razão, o Jimny de terceira geração hoje produzido em Catalão (GO) seguirá em linha e vai conviver com o novo Jimny Sierra.

Em um rápido contato com o Jimny Sierra no Salão de São Paulo, podemos dizer que o espaço interno ainda não é o forte do modelo, mas na inédita configuração do modelo até torna-se possível colocar dois passageiros no banco traseiro, o que confere mais versatilidade a este simpático jipinho.

Importante é que, para os fãs do modelo, o Jimny Sierra mantém a robustez que sempre norteou o modelo. Ele segue com a construção de carroceria sobre chassi e suspensão com eixo rígido mesclando molas helicoidais e três braços sustentando o conjunto. O modelo ainda conta com controle de estabilidade, uma evolução considerável para o modelo, e os assistentes para subida em rampa e controle de descida. O sistema de tração 4x4 AllGrip Pro conta com os modos 4x2 (traseira), 4x4 e 4x4 com reduzida, além da função de deslizamento limitado para o diferencial (LSD). Segundo a fabricante, a tração AllGrip Pro permite migrar do modo 4x2 para o 4x4 com o carro em movimento até 100 km/h.

Em termos de conforto, o Jimny Sierra surpreende pela lista de equipamentos. O modelo oferece ar-condicionado digital automático, bancos dianteiros são mais largos e contam com maior absorção de impactos e curso nos trilhos. Os bancos dianteiros também contam com a função “flat bed”. A lista ainda contempla faróis em LED com regulagem automática de altura, central multimídia com tela de 7” com espelhamento pelos sistemas Apple CarPlay e Android Auto, volante multifuncional com revestimento de couro e os controles do piloto automático e sistema de som, entre outros.

Segundo o Suzuki, “o interior prioriza a praticidade com materiais duráveis, fáceis de limpar e resistentes a riscos. Os controles estão em posições estratégicas e fáceis de operar mesmo em condição extremas. Já o painel de instrumentos é projetado para uma visão clara ao trafegar em terrenos muito iluminados ou áreas de sombra”.

Mecanicamente o Jimny Sierra contará com o motor 1.5 16V a gasolina, que entrega 108 cv a 6.000 rpm e 14,1 kgfm de torque a 4.000 rpm. O modelo poderá receber o câmbio manual de 5 marchas ou, como uma grande novidade para a linha, a caixa automática de 4 marchas.

Ao todo o Jimny Sierra terá três versões no Brasil, as automáticas 4YOU e 4STYLE, e a opção de entrada 4YOU manual. A Suzuki antecipa apenas que os preços do Jimny Sierra ficarão em torno de 20% a 25% mais caros em relação às versões atualmente em linha. Considerando que hoje um Jimny 4WORK nacional parte de R$ 69.990, podemos esperar os preços do Jimny Sierra gravitando entre cerca de R$ 85.000 até R$ 105.000 na sua configuração automática topo de linha. 

Assine a newsletter semanal do AUTOO!