Mercedes-Benz deixa de produzir o Classe C e o GLA no Brasil

Fabricante anuncia que a unidade de Iracemápolis (SP) não produzirá mais veículos de passeio
Modelo é produzido em conjunto com o sedã Classe C

Modelo é produzido em conjunto com o sedã Classe C | Imagem: Divulgação

A Mercedes-Benz anunciou nesta quinta-feira (17) que decidiu encerrar a produção de automóveis em Iracemápolis (SP). Inaugurada em 2016, a unidade em questão montava o Classe C e o GLA no país, os modelos mais vendidos da marca por aqui.

Em seu comunicado para a imprensa, a empresa revela que a planta em questão “não mais se enquadra no processo de reestruturação do grupo” e que a decisão “está sendo tomada com base em vários fatores, incluindo a atual situação do mercado brasileiro”.

Os 370 funcionários da empresa no local terão a possibilidade de participar de um programa de demissão voluntária, bem como a Mercedes-Benz declara que vai buscar alternativas para o quadro de pessoal que trabalhava na unidade de carros de passeio. 

A empresa acrescenta que "o volume de automóveis que era produzido em Iracemápolis será transferido para outras fábricas da rede de produção global. Cerca de 50 concessionários de automóveis premium vão continuar oferecendo os veículos Mercedes-Benz aos clientes no mercado brasileiro".

Com isso, a Mercedes-Benz novamente deixa de contar com automóveis produzidos localmente. A primeira iniciativa perdurou entre 1999 e 2005, quando foi fabricado localmente o Classe A em Juiz de Fora (MG). 

A produção local do Classe C e do GLA em Iracemápolis (SP) começou em grande parte por estímulos do Inovar-Auto, regime automotivo que vigorou entre 2013 e 2017 e concedia incentivos tributários para que fabricantes se instalassem no Brasil. Algumas marcas premium, como a BMW, Audi, Jaguar Land Rover, entre outras, também montaram estruturas de produção locais, porém, com um baixo nível de nacionalização de conteúdos e o cenário econômico desfavorável para alguns segmentos, ao que tudo indica tornou-se pouco sustentável a manutenção dessas iniciativas. 

Segue abaixo, na íntegra, o posicionamento da fabricante: 

A Mercedes-Benz AG está dando um novo passo rumo à transformação da companhia. Nesse sentido, a empresa decidiu encerrar a produção de automóveis premium na fábrica de Iracemápolis, no interior de São Paulo. A decisão está sendo tomada com base em vários fatores, incluindo a atual situação do mercado brasileiro.

Nesse momento, a companhia está buscando a melhor perspectiva de futuro possível para o local e os seus 370 colaboradores da unidade. A Mercedes-Benz irá buscar alternativas para os empregados, incluindo a possibilidade de um programa de demissão voluntária e outras possibilidades que serão avaliadas em um futuro próximo.

Jörg Burzer, Membro do Board da Mercedes-Benz AG, Produção e Cadeia de Suprimentos: “A situação econômica no Brasil tem sido difícil por muitos anos e se agravou devido à pandemia da Covid-19, causando uma queda significativa nas vendas de automóveis premium. Ao longo do nosso processo de transformação, continuamos a reestruturar a nossa rede de produção global. Aumentar nossa eficiência, otimizando a nossa capacidade de utilização é um facilitador importante. Por isso, decidimos encerrar a produção de automóveis premium no Brasil. Nosso primeiro objetivo agora é encontrar uma solução sustentável para os colaboradores dessa unidade, que contribuíram de forma decisiva para o sucesso da Mercedes-Benz no Brasil com seu comprometimento e expertise nos últimos anos”.

A Daimler AG continua comprometida com o Brasil e mantém uma forte presença no país com unidades de produção em São Bernardo do Campo, São Paulo (Caminhões e Chassis de Ônibus) e Juiz de Fora, Minas Gerais (Cabinas de Caminhões). 

Mercedes-Benz Classe C 2018
Mercedes-Benz Classe C: montagem local deixa de ser feita
Imagem: Divulgação
Assine a newsletter semanal do AUTOO!