Os crash-tests, ou ensaios de colisão de automóveis, são levados muito a sério na Europa, onde os novos carros passam pela avaliação de segurança da Euro NCAP. Notas muito baixas nas provas podem significar o fracasso de vendas de um determinado veículo. Mas essa não é a realidade do Nissan Leaf, o primeiro carro elétrico de produção em massa avaliado pela instituição. Não só isso, o modelo foi avaliado com 5 estrelas, a nota máxima da entidade.

O Leaf passou pelos testes de colisão frontal a 64 km/h e lateral, ensaio onde uma coluna móvel (também a 64 km/h) acerta o veículo. Falta ainda o teste de resistência da carroceria a capotamentos, no qual uma máquina pressiona de forma gradual o teto do veículo. De acordo com a Euro NCAP, o Nissan elétrico oferece 89% de segurança para adultos e 83% de proteção para crianças. A entidade destaca ainda o fato do carro já vir equipado com limitador de velocidade e controle eletrônico de estabilidade (ESP).

Por conta de capô baixo e a ausência dos ditos “pontos duros” da parte frontal, o Leaf também foi bem avaliado com 65% no quesito proteção para pedestres. Já as 48 baterias alojadas abaixo no banco traseiro, um ponto importante na avaliação de segurança de veículo elétricos, resistiu aos impactos, segundo o órgão. “O Nissan Leaf prova que um veículo elétrico pode atingir os mesmos níveis de segurança dos carros tradicionais”, afirmou Michiel van Ratingen, secretário-geral do Euro NCAP. Confira o vídeo abaixo com os crash-tests:

Conheça os carros mais vendidos do Brasil nos últimos 10 anos

Thiago Vinholes

|