Nova Ferrari F12tdf tem motor de 780 cavalos

Superesportivo homenageia competição de Tour de France e alcança os 100 km/h em 2,9 segundos

Ferrari F12tdf | Imagem: Divulgação

A Ferrari é uma das referências quando o assunto é superesportivo e ainda sua capacidade de aprimorar ainda mais seus modelos. Depois da F12berlinetta, introduzida no mercado há cerca de três anos, a montadora italiana anunciou a chegada do bólido especial F12tdf – o nome faz referência ao Tour de France, corrida de rua que a empresa dominou entre os anos de 1950 e 1960.

O mais novo lançamento se junta ao line-up de modelos especiais da Ferrari, que inclui ainda a 488 GTB, 458 Speciale, 458 Speciale A e LaFerrari, com produção limitada 799 unidades. E como não poderia ser diferente, a nova F12tdf traz como destaque o motor, o mesmo V12 aspirado de 6.3 litros da Berlinetta, mas com uma série de mudanças, como novo trem de válvulas e admissão de geometria variável baseado nos carros de pista da marca.

Agora, o propulsor entrega 780 cavalos de potência (40 cv a mais), a 8.500 rpm, e 71,9 kgfm de torque, a 6.570 rpm, sendo que 80% é disponibilizado a 2.500 giros. O câmbio também recebeu mudanças, agora uma versão exclusiva do F1 DCT, com relações encurtadas em 6%, que segundo a marca deixaram as trocas até 40% mais rápidas.

Com esse conjunto, a F12tdf consegue acelerar de 0 a 100 km/h em 2,9 segundos e de 0 a 200 km/h em 7,9 s. No entanto, a velocidade é limitada a 340 km/h, um valor alto, porém, inferior ao que se espera de um modelo com tamanha potência. A justificativa normalmente tem a ver com segurança nas estradas - os carros alemães, por exemplo, são limitadoas a 250 km/h na maior parte dos casos.

No visual, a Ferrari F12tdf também apresenta diversas alterações, sendo a maioria em prol da aerodinâmica. O modelo ganhou novos painéis da carroceria, rodas redesenhadas de 20 polegadas, novo spoiler traseiro (60 mm mais longo e 30 mm mais alto), entras de ar mais amplas, novo difusor traseiro, entre outros. Há ainda vários componentes em fibra de carbono, deixando o modelo mais leve em 110 kg, agora com 1.415 kg.

A lista de alterações inclui ainda pneus dianteiros mais largos, novo sistema de direção do eixo traseiro e sistema Virtual Short Wheelbase, capaz de ajustar as rodas traseiras para melhorar o desempenho em curvas. No interior, há apliques em fibra de carbono no painel e portas e acabamento em tecido e Alcântara. O preço da Ferrari F12tdf ainda não foi divulgado.

Ferrari na bolsa

O bom momento da Ferrari motivou a FCA, dona da marca, a vender 10% da empresa na Bolsa de Valores de Nova York. A fabricante pretende levantar 10 bilhões de dólares com a IPO, a oferta de ações na bolsa americana. Ao contrário de outras marcas da FCA, a Ferrari limita a quantidade de unidades vendidas por ano para manter o ar de exclusividade, mas com a abertura a ideia é ampliar a produção em 50% nos próximos anos.

 

Assine a newsletter semanal do AUTOO!