A Fiat está toda romântica na divulgação da nova geração do Palio. O slogan do lançamento é “Apaixone-se de novo”, afinal de contas o casamento de 15 anos, a idade da primeira versão do carro, já andava um tanto chato. “O antigo Palio já não estava vendendo tão bem, vocês sabem disso”, admitiu Lélio Ramos, diretor comercial da marca, durante a apresentação do compacto repaginado.

Mas reconquistar um coração cansado da mesma rotina não é tarefa fácil. É preciso inovar, encontrar novas formas de agradar e surpreender. O Palio 2012 é o buque de flores da Fiat, redesenhado de uma ponta a outra pelas mãos de designers brasileiros e italianos, que dominam como poucos a arte de fazer carros bonitos.

O novo Palio ficou bonito, surtindo um efeito até maior que o da primeira geração, lançada em 1996 e esgotada em três reestilizações. O carro ficou maior, especialmente na parte traseira (mas o porta-malas leva os mesmos 280 litros), e ganhou até um toque de esportividade em suas linhas. A parte frontal já contém o filete cromado com o logotipo da empresa no meio, que é a identidade visual mundial da Fiat. Na traseira as lanternas se esticam até o teto, como no Punto.

Falando no Punto, a segunda geração do Palio lembra bastante o hatch compacto “premium” da Fiat a ponto até de seu futuro ser questionável. A montadora, entretanto, desconversa sobre o assunto e diz não temer uma possível canibalização interna. Será?

Por dentro do novo Palio

Um dos fatores que mais partem o coração do consumidor de compactos populares é a falta de qualidade nos interiores. Para economizar, as montadoras optam por materiais mais simples e de aspecto pobre, “enxugam” itens de conforto e não investem tanto no desenho. O novo Palio, sendo bem direto, não usa plástico barato na construção. E isso já é um divisor de águas para quem procura um carro na faixa dos R$ 30.000, onde briga o modelo 1.0.

O projeto do painel é o que os designers costumam chamar de “bem resolvido”. Há divisões na peça, que intercalam diferentes acabamentos (há diversas opções de personalização), o volante pode receber comandos de som e telefonia e os bancos estão maiores. Até os tapetes do assoalho chamam atenção, com um desenho repleto de traços e figuras indefinidas.

Porém, por conta dessa subida de degrau em acabamento apresentado no Palio “romântico”, o modelo também mudou um pouco o perfil de seu público alvo, deixando seus antigos clientes voltados mais especificamente ao novo Uno, outro “conquistador” da Fiat.

Três motores, dois câmbios

O novo Palio chega ao mercado em três opções de acabamento: Attractive 1.0 e 1.4, Essence 1.6 com manual ou Dualogic e Sporting 1.6 também com transmissão mecânica ou Dualogic.

Os motores flex 1.0 e 1.4 são da família Fire Evo, os mesmo usados no Uno, e rendem até 75 cv e 88 cv, pela ordem. O câmbio desses carros, diferente do Palio anterior, foram melhorados da água para o vinho, e dos bons. O manejo da alavanca é justo e preciso, extremamente diferente da moleza da série passada. Só isso já foi suficiente para elevar a dirigibilidade do carro para outro patamar, sem contar ainda os eficientes ajustes de suspensão e freio.

Como todo carro 1.0 no planeta Terra, o novo Palio nessa configuração deixa a desejar, afinal ele só tem 75 cavalos de potência (com etanol). Segundo a Fiat, o modelo de entrada acelera do 0 aos 100 km/h em demorados 15,0 segundos e alcança no máximo 157 km/h, números estes alcançados com etanol. Com gasolina ele fica mais lento. Na prática isso significa que o carro vai sofrer em subidas e ultrapassagens na estrada. Mas por outro lado é econômico com uma média de consumo (estrada e cidade) de 15,8 km/l com gasolina e 10,9 km/l com álcool.

O Palio 1.4 é o mais justo do catálogo, por assim dizer. Não conta com um mar de potência (88 cv), mas tem a dose extra que falta ao 1.0. Com 13 cv a mais o carro fica mais esperto e agradável de conduzir, formando uma bela dupla com o câmbio. Em testes feito pela marca, essa versão do carro foi do 0 aos 100 km/h em 12,2 s e atingiu 173 km/h. E o consumo nem muda tanto: o veículo, de acordo com a montadora, tem médias de 15,6 km/l (G) e 10,5 km/l (A).

Agora para quem acha que o visual esportivo do lançamento merece acompanhar mais potência a solução são as opções com motor 1.6. O bloco é o mesmo E.torQ da linha passada, que por sinal é um dos motores flex mais avançados da Fiat no Brasil. Rende até 117 cv, o que faz uma tremenda diferença no desempenho, além do prazer de condução ampliado.

Conforme dados da Fiat, o Palio com motor 1.6 parte da imobilidade aos 100 km/h em 9,8 s e pode alcançar até 193 km/h, no caso da versão Sporting Dualogic. Essa versão, aliás, é a mais rápida da história do compacto fabricado em Betim (MG).

Chance a paixão

O plano da Fiat do Brasil é vender entre 8.000 e 9.000 unidades do novo Palio por mês a partir do início de suas vendas. “É bom vender isso mesmo, afinal investimos R$ 1 bilhão no desenvolvimento desse carro”, brincou Cledorvino Bellini, presidente da montadora no país, na estréia da nova geração, pois como bem disse um dia o poeta Carlos Drummond de Andrade, “há vários motivos para se amar uma pessoa e um só para amá-la”. A reconquista vai depender muito mais do que uma carta de amor. Ao menos ela já está bem escrita.

 
 
O espaço traseiro do Palio ficou maior O espaço traseiro do Palio ficou maior
O porta-malas comporta 280 litros O porta-malas comporta 280 litros
A versão Essence já vem com comandos de som no volante A versão Essence já vem com comandos de som no volante
Entrada auxiliar para iPod é outro item do Palio Essence Entrada auxiliar para iPod é outro item do Palio Essence
O acabamento do novo Palio ficou mais caprichado O acabamento do novo Palio ficou mais caprichado
Interior do Palio Attractive Interior do Palio Attractive
A série Sporting tem detalhes voltados a esportividade A série Sporting tem detalhes voltados a esportividade
O Palio Sporting é oferecido apenas com motor 1.6 O Palio Sporting é oferecido apenas com motor 1.6
A série Sporting também possui faróis escurecidos A série Sporting também possui faróis escurecidos
As lanternas do novo Palio vão até o teto do veículo As lanternas do novo Palio vão até o teto do veículo
As rodas dessa versão são aro 16 As rodas dessa versão são aro 16
O Palio Sporting pode acelerar até 197 km/h O Palio Sporting pode acelerar até 197 km/h
Fiat Palio Sporting Fiat Palio Sporting
A nova série Essence possui apenas motor 1.6 A nova série Essence possui apenas motor 1.6
Novo Fiat Palio Essence Novo Fiat Palio Essence
O Palio Attractive tem opção de motor 1.0 e 1.4 O Palio Attractive tem opção de motor 1.0 e 1.4
Na série de entrada as rodas do Palio são aro 14 Na série de entrada as rodas do Palio são aro 14
O modelo contém a identidade visual mundial da Fiat O modelo contém a identidade visual mundial da Fiat
A Fiat planeja vender até 9.000 unidades do novo Palio por mês A Fiat planeja vender até 9.000 unidades do novo Palio por mês
Novo Fiat Palio Attractive Novo Fiat Palio Attractive
Fiat Palio Essence Fiat Palio Essence
 
 

Ficha técnica

Fiat Palio 2012 Sporting 1.6 16V flex manual 4p
Preço R$ NaN (10/2019)
Categoria Hatch compacto
Vendas em 2017 20.141 unidades
Motor 4 cilindros, 1598 cm³
Potência 115 cv a 5500 rpm (gasolina)
Torque 16,2 kgfm a 4500 rpm
Dimensões Comprimento 3,875 m, largura 1,704 m, altura 1,508 m, entreeixos 2,42 m
Peso em ordem de marcha 1090 kg
Tanque de combustível 48 litros
Porta-malas 290 litros
Veja ficha completa

|