Novo Renault Clio reforça atraso do Fiat Punto na Europa

Desenvolvimento do novo hatch italiano está congelado até o mercado europeu se recuperar; próxima geração deve sair somente em dois anos

Renault Clio 2013 | Imagem: Renault

O lançamento da quarta geração do Renault Clio colocará em xeque o futuro do Fiat Punto, que é um dos principais produtos da marca italiana na Europa. Conforme apontou Philippe Barrier, analista do setor automotivo do Société Générale, à agência Reuters, o Punto “está ficando mais para trás. Todos os seus principais concorrentes tiveram atualizações”, se referindo aos novos VW Polo, Peugeot 208, Ford Fiesta e Opel Corsa.

Não só isso, o Punto ainda não tem data para mudar. O projeto para a nova geração foi congelado devido a crise econômica na Europa.

Outro ponto que pode atrapalhar a Fiat é o fato do novo Clio, na versão de entrada, também concorrer com o 500, outro importante modelo da marca italiana no Velho Continente, de acordo com a analise de Barrier. A reação da montadora de Turim deverá acontecer em dois anos, período em que a marca poderá perder parte de sua competitividade na categoria.

Ironicamente, a nova geração do Clio tem um estilo para lá de italiano. O carro é o primeiro projeto completo de Laurens van den Acker, o novo chefe de desenho e há três anos na Renault. Essa influência é notada em detalhes como as maçanetas escondidas, o interior em duas tonalidades e a carroceria que lembra o formato de um cupê.

O Clio 2013, que será fabricado na França e Turquia, começa a ser vendido na Europa a partir de agosto com preços começando em € 14.550 (cerca de R$ 36.260, sem impostos brasileiros). No ano passado a Renault vendeu 302 mil Clio na Europa, enquanto a Fiat emplacou 210 mil Punto e outros 157 mil Cinquecento.

Assine a newsletter semanal do AUTOO!