Oficial: produção do VW Golf chega ao fim no México

Segundo anúncio realizado nesta quarta, oferta do hatch nos EUA ficará restrita aos catálogos mais caros
Acima o VW Golf de sétima geração vendido nos EUA

Acima o VW Golf de sétima geração vendido nos EUA | Imagem: Divulgação

A subsidiária norte-americana da Volkswagen anunciou, no fim da tarde desta quarta-feira (20), que a fábrica da companhia em Puebla, no México, não mais produz o Golf para abastecer o mercado regional, sobretudo os Estados Unidos. De acordo com a empresa, a fabricação do célebre hatch médio chegou ao fim por lá na semana passada e as últimas unidades do Golf em sua sétima geração montadas em Puebla deverão abastecer o maior mercado das Américas até o fim deste ano.

A decisão, contudo, não marca o fim da história do modelo na região, uma vez que a oitava geração do Golf está confirmada para os EUA. As opções topo de linha GTI e R vão desembarcar por lá no segundo trimestre deste ano como linha 2022. O hatch é comercializado nos Estados Unidos desde dezembro de 1974 e mais de 2,5 milhões de unidades chegaram às ruas do país desde então.

A Volkswagen não detalhou os motivos da decisão, contudo a guinada na preferência do público por SUVs deve ter pesado na estratégia da empresa. Com isso, o foco apenas nas opções esportivas do hatch para os EUA torna-se compreensível.

Atualmente, o Golf VII produzido no México é comercializado nos EUA com motor 1.4 TSI e as opções de transmissão manual de 6 marchas ou automática com 8 velocidades.

A fábrica mexicana da Volkswagen também abasteceu o mercado brasileiro com o Golf produzido por lá em diversas situações, inclusive entre 2014 e 2016, antes da nacionalização do Golf VII em São José dos Pinhais (PR). Por aqui, o Golf sobreviveu até 2019, quando a versão híbrida GTE foi importada por um curto período de tempo. 

Nova geração do Golf GTI terá opção de câmbio manual
Nova geração do Golf GTI: opção chegará aos EUA ao lado do Golf R
Imagem: Divulgação
Assine a newsletter semanal do AUTOO!