Já não há muitas dúvidas se as vendas de veículos leves em 2018 chegarão à marca de 2,5 milhões de unidades após outubro fechar com o maior volume de emplacamentos desde dezembro de 2014. Foram mais de 244 mil unidades vendidas, superando agosto como melhor mês deste ano e fazendo com que o acumulado de emplacamentos ultrapassasse 2 milhões de unidades dois meses antes do fim do ano.

O número chama a atenção por ter sido obtido com 22 dias úteis contra 23 em agosto. Ou seja, a média diária de emplacamentos subiu de 10.370 para 11.100, alta de 6,6%. O otimismo parece tomar conta após um período de incertezas no mercado, sobretudo por conta da eleição. Com isso, não parece difícil que o ano consiga superar 2015 que fechou com 2,463 milhões de unidades. Ainda assim, seria um patamar bem inferior ao período antes da crise econômica quando a média anual foi de 3,5 milhões.

O maior termômetro do crescimento das vendas, no entanto, é o fato de que oito modelos bateram seus recordes históricos de emplacamentos, incluindo o Onix, carro mais vendido do país.

O Chevrolet, aliás, já havia superado seu melhor número em agosto com 21.763 carros, mas no mês passado ele superou essa marca com 22.324 exemplares. É mais que a soma do 2º e do 3º colocados, o HB20 e o Ka. O Ford, aliás, também foi muito bem, rompendo a marca de 10 mil carros, porém, ficou longe do seu recorde, obtido em dezembro de 2014 com 12.720 unidades.

O Gol, em sua nova fase, surpreendeu com quase 9 mi emplacamentos, marca que não era ultrapassada há quase quatro anos. Mas foi o Fiat Argo que também bateu seu recorde desde o lançamento, com 6.881 unidades. E a FCA, dono do modelo, também comemorou outra marca invejável, os 6.163 Jeep Compass emplacados, sua melhor marca até hoje.

Se o Ka hatch ainda está longe do que já chegou a vender a versão sedã teve seu melhor mês. Com 4.319 carros, o Ka Sedan aproveitou a renovação visual e de equipamentos (incluído o primeiro câmbio automático de sua carreira) para se aproximar de outros rivais.

SUVs em alta

Além desses modelos, quatro utilitários esportivos atingiram suas melhores vendas no Brasil. O Captur, da Renault, teve 3.239 vendas enquanto o Chevrolet Equinox chegou a 488 unidades emplacadas.

Mas quem impressionou mesmo foram o Tiguan e o Tiggo 2, carros com nomes semelhantes assim como o volume de vendas que tiveram no mês passado. O Volkswagen, agora trazido do México na versão Allspace, chegou pela primeira vez à marca de mil unidades – 1.035 para sermos precisos. Nunca o SUV vendeu tanto no país, o que o coloca entre os mais procurados no segmento de médios.

Já o modelo da CAOA Chery, que vem numa crescente nas vendas, também superou os mil exemplares com 1.045 unidades emplacadas, graças sobretudo à versão automática lançada meses depois da manual.

Pelo andar da carruagem, essas marcas devem ser superadas em breve.

Veja galeria com os oito modelos que bateram seus recordes em outubro.

Ricardo Meier

Publisher do AUTOO, é o criador do site e tem interesse especial pelo sobe e desce do mercado, analisando os números de vendas de automóveis todos os meses

Ricardo Meier | http://www.jcceditorial.com.br/