Apesar das marcas com forte tradição e ampla presença no continente europeu, a GM ao que tudo indica deverá abrir mão de sua presença no Velho Continente e deverá anunciar dentro de alguns dias a venda de sua divisão europeia, que engloba as marcas Opel e Vauxhall, para o conglomerado francês PSA Peugeot Citroën

Os bastidores da negociação vieram a público nesta semana e a GM confirmou as conversas com a PSA. “A General Motors e o grupo PSA confirmam que estão explorando numerosas iniciativas estratégicas para melhorar o lucro e a eficiência operacional, incluindo uma potencial aquisição da Opel Vauxhall pela PSA”, resumiu a fabricante norte-americana.

Um dos principais motivos para a decisão da GM é o fato de não conseguir o retorno esperado de suas atividades na Europa, que já consumiram US$ 8 bilhões nos últimos sete anos. Além disso, a GM não obtém lucro com suas marcas na Europa desde 1999. A decisão da GM surtiu bem no mercado, com suas ações valorizando 5% na última terça-feira, mostrando que a ideia de uma estratégia mais focada em determinadas regiões está agradando a maioria dos investidores.

Apesar do acordo da venda da Opel Vauxhall para a PSA ser esperado para os próximos dias, a GM deixa claro em seu comunicado que “não existe nada garantido de que o acordo de fato será realizado”. Vale lembrar que a GM tentou uma negociação semelhante há sete anos, porém desistiu na última hora. 

Se, com a negociação, a GM deixa de perder dinheiro, para a PSA a aquisição da Opel Vauxhall pode trazer muitos benefícios como o acesso à engenheria de ponta desenvolvida pela empresa, o uso da mesma tecnologia para carros elétricos, além de ganhar em escala de produção e na realização de compras de forma conjunta.

A combinação entre PSA e a Opel Vauxhall deverá criar o segundo maior conglomerado automotivo da Europa, com 16% de participação de mercado. Ele só ficará atrás do grupo Volkswagen, que, em 2016, possuia 24,1% de participação no mercado do Velho Continente.

A GM controla a marca Opel desde 1929, porém a marca alemã isoladamente vêm registrando prejuízo há 16 anos. Segundo analistas internacionais, a concorrência com marcas como a Hyundai e a Skoda, que oferecem modelos mais baratos, está cada vez mais acirrada. O governo francês, que detém 13% das ações da PSA, mostra-se favorável à compra da Opel desde que a negociação não tire empregos na França.

Conheça os carros mais vendidos do Brasil nos últimos 10 anos

César Tizo

O "Guru dos Carros", César Tizo se juntou ao time este ano e está à frente dos portais AUTOO e MOTOO. É o expert em aconselhar a compra de automóveis

César Tizo | http://www.jcceditorial.com.br/