Picapes até R$ 120.000 com câmbio manual: Chevrolet Montana ou Renault Oroch?

Confira análise envolvendo as versões de entrada das picapes intermediárias, ambas com transmissão manual 6 marchas
Renault Oroch e Chevrolet Montana em suas versões de entrada com câmbio manual

Renault Oroch e Chevrolet Montana em suas versões de entrada com câmbio manual | Imagem: Montagem Autoo sobre fotos de divulgação

Grande destaque da Chevrolet neste ano, a nova geração da Montana começou a ser vendida em fevereiro e deverá desencadear algumas mudanças no segmento de picapes intermediárias. 

Na estratégia da Chevrolet, chamou a atenção a oferta de duas versões da Montana com câmbio manual, tipo de transmissão que é cada vez menos demandada entre os automóveis de passeio, porém ainda conta com uma boa participação no segmento de veículos comerciais, em especial para quem deseja um modelo mais acessível para o trabalho. 

Não por acaso a Renault Oroch – rival direta da Montana em termos de porte e faixa de preço – também oferece dois catálogos com caixa manual 6 marchas. Logo, é natural surgir a dúvida: entre as opções de entrada dos dois modelos, qual é a escolha mais equilibrada? Vamos, então, a uma análise dos números. 

Conjuntos mecânicos 

Sob o capô, a Renault Oroch sai de fábrica com o já conhecido motor 1.6 SCe entregando até 120 cv com etanol e 16,2 kgfm de torque máximo tanto com gasolina quanto com o biocombustível. 

Antenada com o downsizing, a Chevrolet Montana adota exclusivamente o propulsor 1.2 turbo flex, que oferece números de potência (133 cv) e torque (21,4 kgfm) mais favoráveis por conta da sobrealimentação. 

Eficiência 

A picape da Chevrolet tem a seu favor a massa total menor em relação à Renault Oroch. 

Na versão de entrada, a Montana 1.2 turbo manual registra 1.273 kg na balança, enquanto na configuração LT com a mesma mecânica a massa total é de 1.282 kg. 

A Oroch Pro pesa 1.292 kg, número que sobe para 1.339 no catálogo Intense, também com motor 1.6 16V e transmissão manual. 

Apesar de um empate técnico em termos de desempenho, com a Montana acelerando de 0 a 100 km/h em 11,7 segundos contra 11,8 segundos da Oroch, a picape da Chevrolet é consideravelmente mais econômica. 

De acordo com o padrão oficial, a Montana manual registra médias de até 12 km/l na cidade e 13,6 km/l na estrada com gasolina contra 11 e 11,4 km/l, respectivamente, da Oroch 1.6. 

Capacidades

Atributo relevante quando falamos em picapes, em especial no caso de versões orientadas ao uso comercial, temos um equilíbrio maior nesse quesito . 

Em termos volumétricos, a caçamba da Montana (874 litros) consegue superar com folga a da Oroch (683 litros), ambas respeitando o padrão de medição VDA. 

Entretanto, se analisada a capacidade de carga, a picape da Renault é mais valente tanto na versão Pro (680 kg) quanto na Intense (650 kg) em relação à Montana seja na opção de entrada (637 kg) quanto na intermediária LT (628 kg). 

É interessante salientarmos que a diferença de capacidade volumétrica pode ser creditada ao fato da Oroch contar com suspensão multibraço traseira, a qual é mais sofisticada (porém demanda mais espaço físico) em relação ao arranjo por eixo de torção presente na Montana. 

Valores e equipamentos 

Começando pelas versões mais acessíveis, atualmente a Oroch Pro é tabelada em R$ 114.750 e a Montana 1.2 turbo manual custa R$ 116.890. 

A princípio pode parecer que a Oroch Pro é mais convidativa, porém, por uma diferença não muito grande, a Montana de entrada oferece de série central multimídia, 6 airbags e o acendimento automáticos dos faróis, itens ausentes na rival e que impactam no conforto a bordo e no nível de segurança. 

Em comum, Oroch Pro e Montana de entrada contam com os controles de tração e estabilidade, luz de condução diurna em LED, rodas de aço aro 16” e limitador e regulador de velocidade. 

Subindo no portfólio dos dois modelos, a Oroch Intense tem preço sugerido de R$ 120.950 e acrescenta, em relação à Oroch Pro, as rodas de liga leve aro 16”, computador de bordo, sensor de estacionamento, alarme e central multimídia com tela de 8”. 

A Montana LT alcança R$ 121.990 e, na comparação com sua versão de entrada, adiciona rack de teto, rodas de alumínio aro 16”, capota marítima e câmera de ré. 

Conclusão 

Respondendo à pergunta colocada no começo deste conteúdo, a Chevrolet Montana nos parece a escolha mais equilibrada para quem deseja uma picape intermediária com câmbio manual. 

Apesar do desempenho em linha com o que a Renault Oroch entrega, a nova Montana é muito mais econômica, algo importante para quem deseja um veículo também orientado ao uso comercial. 

É fato que a picape da Renault é capaz de transportar mais carga, enquanto o modelo da Chevrolet sai na frente no quesito capacidade volumétrica, portanto é necessário que você pondere qual atributo é preponderante em relação ao uso que você fará do veículo. 

Em termos de custo-benefício, a vantagem da Montana é clara ao oferecer um pacote de itens de série mais completo desde sua opção de entrada sem cobrar uma diferença elevada em relação à Oroch Pro. 

Aliando tudo isso com o projeto mais moderno da picape da Chevrolet, temos um produto bem interessante na categoria, capaz até de fisgar alguns consumidores da Fiat Strada dispostos a gastar um pouco mais por um modelo de maior porte.  

Renault Oroch e Chevrolet Montana em suas versões de entrada com câmbio manual

Renault Oroch e Chevrolet Montana em suas versões de entrada com câmbio manual

Recomendados por AUTOO

Youtube
Nova Chevrolet Spin 2025

Nova Chevrolet Spin 2025

Minivan renovada quer fazer frente aos quase SUVs do mercado
Aviação
Argentina terá caças F-16

Argentina terá caças F-16

Jato supersônico é rival do Saab Gripen, da Força Aérea Brasileira. Veja quantos aviões nossos vizinhos compraram
AUTOO
Siga o AUTOO em nosso canal no WhatsApp

Siga o AUTOO em nosso canal no WhatsApp

Acompanhe as notícias sobre automóveis do site de forma mais rápida e prática!