''No limite da exaustão financeira'': importadores clamam por redução tributária

Associados da Abeifa pedem uma revisão no imposto de importação cobrado no país
Volvo XC40 2020

Volvo XC40 2020 | Imagem: Divulgação

Em uma forte declaração emitida nesta terça-feira, o presidente da Abeifa, João Henrique Oliveira, alegou que o setor de veículos importados no Brasil “está no limite da exaustão financeira”. Segundo ele, “algo precisa ser feito para aliviar os grupos empresariais nacionais e, com isso, proteger redes de concessionários e empregos do setor, evitando que os consumidores brasileiros de carros importados fiquem desassistidos de peças, componentes e serviços de pós-vendas”. 

Oliveira explica que o período prolongado de pressão sobre os preços praticados em reais ocasionada pela valorização contínua das principais moedas estrangeiras, notadamente o dólar e o euro, está afetando profundamente o segmento de carros importados em nosso país. 

Dentro desse contexto, a Abeifa aponta como um “pleito inadiável” a redução da alíquota do imposto de importação, hoje em 35%, para 20%. Segundo a entidade que reúne empresas importadoras, algumas delas com fábrica no país, a nova tarifa alinharia o sistema tributário brasileiro com a Tarifa Externa Comum atualmente praticada pelo Mercosul. A medida, explica a Abeifa, “dará alívio e sobrevivência ao setor, com a continuidade operacional da rede autorizada de concessionárias”. 

Em recente oficio enviado à Secretaria Especial de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais, do Ministério da Economia, a Abeifa destaca que 72% dos veículos importados são provenientes do Mercosul e do México, já com o benefício da alíquota zero do imposto de importação. Os automóveis importados de outros países representam tão somente 3% das vendas internas, mas são capazes de gerar 17,5 mil postos de trabalho, com arrecadações tributárias anuais superiores a R$ 1,2 bilhão. 

Considerando somente os veículos importados pelas marcas filiadas à Abeifa, foram licenciados 2.524 automóveis em novembro, queda de 4,2% em relação ao mês de outubro. Na relação anual, o número de novembro deste ano comparado com o mesmo mês de 2019 aponta diminuição de 8,7% no volume de vendas. No acumulado de 2020, foram comercializados 24.999 automóveis importados, baixa de 19,9% sobre o mesmo período no ano passado. 

Porsche 911 2019
Porsche: uma das marcas que integram a Abeifa
Imagem: Divulgação