Presidente da Renault oficializa fim da Mégane Grand Tour

Modelo deixa o mercado vendendo em média 1.000 exemplares por mês

Renault Mégane Grand Tour | Imagem: Divulgação

Essa não vai ser uma boa notícia para os amantes das peruas. Na quinta-feira (23), durante a apresentação da linha 2013 do Sandero e Logan com o novo motor Hi-Power, o presidente da Renault do Brasil, Olivier Murguet, anunciou que o Mégane Grand Tour deixou de ser produzido na fábrica de São José dos Pinhais, no Paraná.

O motivo foi a necessidade de abrir espaço na linha de montagem para aumentar a produção da família Logan - o que inclui, além do sedã, o hatch Sandero e o SUV Duster. De acordo com Murguet, por enquanto a marca não lançará nenhum substituto para o familiar, mas isso não descarta 100% a vinda da minivan Lodgy ao País.

Veja como anda o Sandero 2013 com o novo motor Hi-Power na avaliação de AUTOO

Mesmo não sendo mais fabricada, a Grand Tour ainda poderá ser encontrada nas concessionárias da Renault, isso porque a marca produziu um lote que dará sobrevida ao modelo até o final deste ano.

Lançada no Brasil no final de 2006, a perua média foi a responsável por introduzir a montadora francesa no segmento das peruas médias. Nos últimos meses, com a reestruturação dos preços do modelo, a fabricante viu as vendas terem grande aumento, atingindo média de 1.000 exemplares mensais, mas parece que nem isso conseguiu mantê-lo vivo.

Na Europa, no entanto, o modelo familiar continua firme e forte. Ela inclusive trocou o sobrenome Grand Tour por Estate e agora mistura design externo da nova geração do Mégane hatch e interior similar ao do sedã Fluence.

Assine a newsletter semanal do AUTOO!