PSA marca presença na Rio+20 com tecnologia híbrida diesel

Peugeot 3008 e Citroën DS5 nas versões HYbrid4 utilizam biodiesel brasileiro

Modelos HYbrid4 da PSA aderem ao biodiesel | Imagem: PSA

Começou nesta quarta-feira (13) no Rio de Janeiro (RJ) a Rio-20, a Conferência da ONU sobre Desenvolvimento Sustentável, onde será discutido uma série de temas para melhorar o meio ambiente. Um desses assuntos são os chamados “carros verdes”, que já são realidade e estão expostos no evento, como é o caso dos veículos híbridos da PSA Peugeot-Citroën.

O grupo escolheu a reunião para promover a première mundial dos modelos Peugeot 3008 e Citroën DS5 nas versões HYbrid4 que utilizam biodiesel brasileiro, tecnologia que os faz emitir apenas 75 g de CO2 por km rodado.

Tal nível de emissão de CO2/km é o menor já registrado por um veículo com motor a combustão em solo brasileiro – menor até que o de carros com motor 1.0 flex, que emitem no mínimo 100 g de CO2/km. O combustível usado pelos carros híbridos alternativos da PSA é o biodiesel B30, com 30% de matéria vegetal, desenvolvido 100% no Brasil.

Galeria de Fotos: Peugeot 3008 e Citroën DS5 HYbrid4 na Rio-20

Para alcançar esse desempenho os carros contam com um variado leque de recursos, a começar pela motorização que combina o motor 2.0 HDI turbodiesel com outro elétrico alimentado por baterias de íon de lítio. O primeiro desenvolve 163 cv e atua somente nas rodas frontais, enquanto o segundo impulsiona o eixo traseiro com mais 37 cv (gerando um total de 200 cv). Por essa característica, tanto o 3008 como o DS5 se transformam em veículos com tração integral, o que entrega ao automóvel melhor estabilidade e segurança.

Os modelos ainda contam com um avançado e eficiente filtro de partículas, pneus de baixo atrito, transmissão automática de 6 marchas com ajuste especial e sistema Stop/Start, que desliga o motor em paradas curtas, como em situações de trânsito e semáforos fechados. Segundo a PSA, os modelos impulsionados pelo biodiesel brasileiro rodam em média 26,3 km por litro de combustível consumido, um número que novamente supera o desempenho de carros flex, mesmo se tratando de veículos menores e mais leves.

Visualmente, nada muda nos carros expostos na Rio-20 na comparação com as atuais versões HYbrid4 à venda na Europa, mas que ainda utilizam o diesel convencional. O mesmo vale para o pacote de equipamentos, que contempla artigos como ar-condicionado duas zonas, seis airbags, direção elétrica, GPS, entre outros.

Veja mais: Agrale mostra jipe elétrico na Rio-20

E não pense que os carros vão embora ao final do evento no RJ. Segundo a PSA, os modelos serão integrados à frota de veículos das marcas Peugeot e Citroën e utilizados nas pesquisas da Fase III do Projeto Biodiesel Brasil, que testa a viabilidade do biodiesel B30. Os veículos também participarão de testes com biodiesel B100 (100% de matéria vegetal).

Assine a newsletter semanal do AUTOO!