Público aprova aplicativos de transporte, mas falta de segurança ainda é impasse

Pesquisa analisou a receptividade do público aos novos serviços
Uber é o aplicativo mais lembrado pelos participantes da pesquisa

Uber é o aplicativo mais lembrado pelos participantes da pesquisa | Imagem: Divulgação

Uma interessante pesquisa divulgada nesta quarta-feira (23) pela Toluna nos permite ter mais clareza sobre a receptividade do público em geral aos aplicativos de transporte e carona tais como Uber, Blablacar, entre outros. A pesquisa foi realizada de 14 a 24 de outubro deste ano e envolveu 760 pessoas, todas com idade acima de 18 anos e de todas as regiões brasileiras. O estudo, destaca a empresa responsável, conta com 3% de margem de erro e 95% de margem de confiança.

De uma maneira geral, o público aprova os aplicativos de transporte, com 39,34% dos entrevistados classificando os serviços prestados como ótimos. Outros 27,24% declararam que “gostam muito, mas não utilizam com frequência”. Já 18,95% gostam da ideia dos aplicativos, mas ainda não tiveram a oportunidade de usar.

Para 61,26% dos entrevistados, o principal motivo que leva ao uso dos aplicativos de transporte ou carona reside na “facilidade de chegar ao destino”, enquanto outros 20% declaram também que “não gostam do transporte público”.

Um dado interessante é que 74,25% dos entrevistados revelaram que utilizam a Uber para percorrer grandes distâncias na cidade mesclando o serviço com outros modais de deslocamento. Já 58,91% preferem o transporte público e demais formas de mobilidade. Ainda entre os participantes da pesquisa, 35,63% preferem o carro próprio combinado com outros serviços.

Na pesquisa da Toluna, a Uber foi a empresa mais conhecida pelos participantes, sendo que 94,93% dos entrevistados declararam já ter ouvido falar da companhia norte-americana (era possível apontar mais de uma empresa nessa questão). Outros 89,08% revelaram conhecer a 99 e outros 64,11% a Cabify. 

A falta de segurança foi apontada por 64,61% dos participantes como o principal fator que os afasta dos serviços de transporte por aplicativos. Logo depois aparece o preço alto (49,61%) e o fato de não gostar de andar em carros de estranhos como o terceiro fator, apontado por 20,13% dos participantes. Cada um deles também podia escolher mais de um motivo na questão específica.

O estudo contou com maior participação de mulheres (57,5%) e pessoas na faixa etária de 21 a 30 anos (27,76%) e 31 a 40 anos (26,97%).

Celular ao volante
Além de facilitar a comunicação, smartphones ajudam na hora de se locomover graças às várias opções de aplicativos
Imagem: Reprodução internet

Assine a newsletter semanal do AUTOO!