Quantos SUVs Corolla Cross a Toyota venderá em 2021?

Inédito utilitário esportivo será lançado no Brasil no próximo dia 11 e tem potencial para bater as vendas do Jeep Compass
Toyota Corolla Cross 2022

Toyota Corolla Cross 2022 | Imagem: Divulgação

Daqui exatamente uma semana, no dia 11, a Toyota lançará no Brasil o Corolla Cross, primeiro SUV nacional da marca japonesa (o pioneiro ‘jipão’ Bandeirante não dá para contar). É um dos grandes lançamentos de 2021 e um dos carros que mais demonstra potencial de mexer com o mercado, por conta do histórico de satisfação dos clientes da montadora. Mas a grande dúvida é: terá o Corolla Cross força para superar o imbatível Jeep Compass?

Com base em poucas informações divulgadas até aqui pela Toyota, a resposta para essa pergunta é sim, o Corolla Cross deve ao menos encostar nos emplacamentos do modelo da Jeep. AUTOO cruzou declarações do presidente da empresa com outros dados revelados para chegar à conclusão que o novo utilitário esportivo tem potencial de vender mensalmente ao menos 4 mil unidades.

Se atingir essa média mensal, o SUV ficará pouco atrás do Jeep, que neste ano beira as 5 mil unidades quase sem concorrência. Embora a tendência é que novos concorrentes acabem ampliando as vendas de um segmento é de se esperar algum impacto nos números do Compass, assim como ocorreu com o HR-V entre os SUVs compactos.

Mas afinal como chegamos a essa média de vendas? Baseados em várias informações, a primeira delas da própria Toyota, que estimou um aumento de 25% nas vendas em 2021, ou seja, sair de um patamar de 135 mil em 2020 para 169 mil emplacamentos.

O presidente da montadora, Rafael Chang, também afirmou ao jornal O Estado de São Paulo que a meta é produzir no Brasil 170 mil veículos neste ano, dos quais 51 mil (30%) serão exportados – o Corolla Cross nacional será vendido em 22 mercados da região, algo raro.

Canibalização

Sobram com isso 119 mil veículos nacionais a serem comprados pelos brasileiros. Como o Etios hatch e o Etios Sedan estão prestes a deixar o mercado, esse bolo será dividido quase que todo pelos dois Yaris (hatch e sedã), o Corolla e o novo SUV.

Em 2020, esses três modelos somaram quase 80 mil unidades emplacadas, mas neste ano, baseado na média do primeiro bimestre, eles conseguiriam totalizar cerca de 70 mil exemplares. Ou seja, dos 119 mil carros, 49 mil poderiam ser do Corolla Cross. Vale lembrar que o Etios, mesmo saindo de linha, também deve ficar com um pouco desse total, algo como 2.500 carros, o que reduziria o número de SUVs para algo entre 46 mil ou 47 mil.

Toyota Corolla 2021
Por mais querido que seja, o Corolla sedã deve perder clientes para o SUV
Imagem: César Tizo

"Ah, mas janeiro e fevereiro são meses fracos, então Corolla e Yaris podem crescer durante o resto do ano". Sim, faz sentido, mas é preciso observar que o sedã médio deve ser afetado pela concorrência do Corolla Cross, como já prevemos.

Se em 2020, o Corolla emplacou pouco mais de 40 mil carros, neste ano a média atual aponta para 30 mil carros. Certamente, o sedã elevaria suas vendas caso não existisse um Corolla Cross. Em outras palavras, parece sensato imaginar que esse patamar é bastante realista ou até otimista para o automóvel mais vendido do mundo.

Como o Corolla Cross começará a chegar às concessionárias nos próximos meses, se realmente acumular pelo menos 40 mil unidades teríamos uma média mensal entre 4.200 e 4.500 utilitários esportivos, bem próximo do rival Compass.

Diante do interesse demonstrado pelo modelo antes mesmo de existir uma pré-venda, é possível imaginar que o SUV possa ser uma exceção num ano difícil para a indústria. Isso, claro, se a pandemia permitir.