Sempre ouvimos rumores da importação da RAM 1500 ao Brasil, mas ora o dólar alto ora as incertezas políticas e econômicas do Brasil não colaboravam para a chegada definitiva da picape por aqui. Agora, sobretudo amparada pela estreia da nova geração do modelo, a FCA parece de fato estar decidida a lançar o modelo por aqui ainda neste ano, como nos revela uma recente matéria do G1.

Em uma categoria que receberá cada vez mais atenção daqui para frente ao lado dos SUVs, o mercado de picapes também deverá se tornar cada vez robusto aqui no Brasil. Dentro da FCA, entre o fim de 2019 e o começo de 2020 teremos a apresentação da aguardada sucessora da Strada. A Volkswagen, por sua vez, prepara a versão final da Tarok, um grande destaque do Salão de São Paulo 2018.

Mas voltando para a RAM 1500, a FCA tomará uma decisão muito acertada ao trazer a picape para o Brasil, mercado que tem um bom apetite por picapes em especial nas suas regiões mais centrais.

Com picapes médias cada vez mais caras, é natural ver o esforço que algumas montadoras têm para criar versões mais nobres de seus modelos com cabine dupla para atender um nicho de mercado que precisa de um modelo robusto, mas ao mesmo tempo gostaria de um veículo mais refinado.

Se hoje a RAM 2500 Laramie é vendida no Brasil por R$ 264.990, é natural apostarmos em um posionamento de mercado da nova RAM 1500 por aqui com valores gravitando entre R$ 200.000 e R$ 250.000, o que certamente fará muitos consumidores de Chevrolet S10 High Country (R$ 191.990), VW Amarok V6 Extreme (R$ 203.800) e até mesmo da Toyota Hilux SRX (R$ 198.190), enxergarem na nova RAM 1500 uma excelente alternativa para subir de segmento sem ter que apelar para um modelo tão grande assim como é o caso da RAM 2500. Mercado aqui no Brasil para um modelo como a RAM 1500 certamente poderá ser encontrado em nosso país, principalmente nas ricas regiões lastreadas pelo agronegócio.

Apresentada no começo de 2018 nos EUA, a nova geração da RAM 1500 conta com um projeto muito interessante. Com uma nova estrutura que contempla 98% de uso de aço de alta resistência, a RAM 1500 2019 ganhou em durabilidade, comportamento dinâmico e tornou-se cerca de 100 kg mais leve em relação ao modelo anterior.

Com capacidade de carga na casa de 1 tonelada, a RAM 1500 – e assim como a maior parte das picapes norte-americanas – se destaca pela capacidade de reboque, que pode alcançar quase 6 toneladas.

O ponto positivo da RAM 1500 e que fará a picape se destacar entre as demais picapes médias aqui no Brasil é cabine muito ampla e confortável para 5 pessoas, aliada ao bom nível de acabamento interno e equipamentos de conforto. Ela conta, por exemplo, com a quarta geração da central multimídia da FCA com tela de até 12”, pode receber um sistema de som premium com 19 alto-falantes e traz também sistema de câmeras 360º, piloto automático adaptativo, alerta de colisão com frenagem autônoma de emergência, entre outros recursos.

Com 5,81 m de comprimento na configuração Quad Cab (a maioria das picapes médias gravita em 5,30 m) e 2,08 m de largura, a RAM 1500 é movida pela nova geração do motor 3.6 V6 Pentastar de 309 cv ou o 5.7 V8 Hemi de 400 cv, ambos com câmbio automático de 8 marchas e equipados com o sistema eTorque para proporcionar ainda mais força à dupla. Claro que aqui no Brasil faltaria o apelo do motor diesel, algo presente na RAM 2500, mas o sistema mild hybrid presente na RAM 1500 pode ajudar a compensar o consumo mais elevado de gasolina. De qualquer forma, é mais provável que a RAM 1500 destinada ao Brasil conte mesmo com um motor turbodiesel dentro do leque da Fiat Chrysler.  

A previsão é que a nova RAM 1500 chegue ao mercado no segundo semestre e deverá ao menos provocar uma interessante dúvida na cabeça de quem hoje adquire uma picape média topo de linha. Vamos aguardar para ver como será a reação do mercado. 

César Tizo

O "Guru dos Carros", César Tizo se juntou ao time este ano e está à frente dos portais AUTOO e MOTOO. É o expert em aconselhar a compra de automóveis

César Tizo | http://www.jcceditorial.com.br/