Renault confirma produção do compacto Kwid no Brasil

Modelo deve tomar o lugar do Clio e ser o carro mais acessível da marca na região
Renault Kwid 2017

Renault Kwid 2017 | Imagem: Divulgação

A Renault acaba de confirmar a fabricação do Kwid no Brasil. A marca francesa, num curto comunicado divulgado há pouco, disse apenas que o Kwid tem "plataforma mundial e foi desenvolvido pela Renault Technology America (RTA) e pelo Renault Design America Latina (RDAL) para o mercado brasileiro". 

O novo compacto mundial da Renault foi lançado inicialmente na Índia e tem feito sucesso por lá. O Kwid aposta numa carroceria alta e volumosa para oferecer bom espaço interno mesmo com dimensões menores. A Renault, no entanto, não revelou quando o veículo chegará ao mercado, mas apuramos que ele deve ser o destaque da marca no Salão do Automóvel, em novembro, e começar a ser vendido entre o fim deste ano e o começo de 2017. 

Com 3,68 m de comprimento e 1,58 m de largura, o Kwid tem dimensões próximas às do Volkswagen up! (3,60 m e 1,64 m) e do Fiat Mobi, sendo que o Fiat é bem menor no comprimento (3,56 m), porém supera o Renault na largura (1,63 m). Logo, a proposta urbana do Kwid é claramente exposta. Um dos diferenciais importantes em nosso mercado será a altura livre em relação ao solo. Com 18 cm, o pequeno Renault terá um visual "aventureiro" que deverá agradar muita gente por aqui. 

Na parte interna, apesar de ser pensado para ser barato, o Kwid não vai descuidar da conectividade, um item cada vez mais valorizado. Assim como os demais modelos da gama Renault por aqui, ele deverá oferecer a central multimídia MediaNAV, que ainda não conta com funções como espelhamento de celular, porém é a única do segmento com navegador integrado por um preço acessível. Pelo menos no carro indiano, o Kwid conta com elementos do painel em plástico brilhante (black piano), o que garante um certo ar de refinamento na cabine. 

Procurada pelo AUTOO, a Renault não deu mais detalhes sobre o Kwid nacional, que será produzido no Complexo Industrial Ayrton Senna, em São José dos Pinhais (PR). Contudo, são as grandes as chances de que ele utilize por aqui o mesmo motor 1.0 de 3 cilindros presente no Nissan March (as duas fabricantes contam com uma aliança estratégica). No compacto da Nissan, o propulsor entrega 77 cv e 10 kgfm de torque tanto com etanol como gasolina. São fortes os rumores de que a Renault também ofereça no Brasil o Kwid com o mesmo motor de 800 cm³ que ele conta na Índia. Também com 3 cilindros e potência na casa dos 55 cv, ele é uma alternativa para oferecer baixíssimo consumo. Resta saber, contudo, se valeria a pena a adaptação do propulsor para o mercado brasileiro. 

Assine a newsletter semanal do AUTOO!