Saab será vendida para empresas chinesas

Acordo foi assinado entre as duas partes, mas falta ainda aprovação do governo chinês e sueco, além dos acionistas

Saab será fechada | Imagem: Saab

A Saab já pode respirar com alívio, pois na manhã dessa sexta-feira (28) os dirigentes da marca deram início ao processo de venda da montadora, que hoje pertence à holandesa Swedish Automobile (antiga Spyker), para duas empresas chinesas, a Pang Da Automobile e Youngman Lotus Automobile.

A marca deve ser adquirida pelas duas companhias por uma quantia aproximada de R$ 240 milhões, pagos a prestação. Contudo, a compra ainda precisa ser aprovada pelos governos da China e da Suécia, além dos acionistas da marca, o que inclui a sua antiga dona General Motors, que ainda possui algumas ações da marca.

Em janeiro de 2010 a montadora sueca foi vendida para a holandesa Spyker na esperança de salvar a própria pele, mas nos últimos meses ela não teve uma vida fácil. Nas mãos dos novos donos, a empresa sueca não conseguiu reabrir a linha de montagem nem pagar seus fornecedores e por conta disso deixou até de participar do Salão de Frankfurt deste ano.

Desde março, a Saab praticamente não produz e em setembro entrou em concordata para não fechar as portas de vez. De acordo com um porta-voz da empresa, a marca sueca deve começar a negociar com fornecedores sobre o pagamento de suas dívidas assim que sair um posicionamento final sobre a aprovação da compra da montadora pelos chineses.

Assine a newsletter semanal do AUTOO!