Após ter um pedido de proteção contra credores negado pela corte de Vanersborg, a Saab saiu-se vitoriosa de um processo de apelação na corte de Gotemburgo, Suécia, que lhe concedeu três meses para se reorganizar e “garantir estabilidade a curto prazo”.

Com a decisão favorável, a Saab ganha tempo até que as autoridades chinesas respondam positivamente aos empréstimos requeridos junto às empresas Pand Da e Youngman. Um veredito do governo chinês é esperado para novembro. 

“Agora, a empresa e seus funcionários terão espaço para respirar e desenvolver um plano de negócios de longo plano”, diz a empresa. A corte de Gotemburgo entendeu que “nenhum motivo razoável foi encontrado para crer-se que o objetivo da reconstrução não será atingido”.

Rodrigo Mora

|

Veja mais notícias da marca