Sucesso do passado, Kia Cerato passa por reformulação visual

Sedã médio ganhou faróis e grade reestilizados na Coreia e que devem ser estendidos para outras regiões do mundo. No Brasil, modelo chegou a vender mais que o Civic em 2011
Kia Cerato 2022

Kia Cerato 2022 | Imagem: Divulgação

Quem vê o sedã Cerato hoje em dia não imagina que ele já chegou a emplacar mais até do que o Civic no Brasil. Isso ocorreu há exatos 10 anos quando o modelo da Kia teve a ousadia de vender 2.650 unidades em abril de 2011, mais de 300 carros à frente do Honda.

Naquele distante ano, o Cerato só não terminou como vice-líder porque o governo federal introduziu uma política de restrições à importação que fez com que o sedã e outros carros então bem sucedidos perdessem a competitividade.

Desde então, o modelo da Kia mudou bastante: ficou mais sofisticado, potente e caro. De mais de 20 mil unidades emplacadas em 2011, o Cerato caiu para míseros 1.247 veículos no ano passado, mesmo com o modelo sendo trazido do México, onde passou a ser produzido em 2019.

Nem a ausência de imposto de importação e o motor flex 2.0 fizeram a marca sul-coreana conseguir atenção do público, transformando um veículo que já causou um certo frenesi num grande desconhecido.

Veja galeria de fotos do novo Cerato

Novo Cerato na Coreia

Alheia a esse a panorama triste no Brasil, a sede da Kia na Coreia do Sul acaba de apresentar a atualização de meia idade da atual geração, a quarta do modelo. Chamado de K3 por lá, o sedã médio recebeu uma reformulação bastante pontual mas bem realizada.

A maior novidade são os faróis mais longos e estreitos, com luzes de LEDs e uma grade que evidencia a “boca de tigre”, a marca registrada da marca. O para-choque acompanha a evolução, com um desenho mais esportivo e provocante.

Kia Cerato 2022
Kia Cerato 2022
Imagem: Divulgação

A traseira continua exibindo lanternas que se conectam por cima da tampa do porta-malas mas também passaram a contar com iluminação por LEDs de desenho mais atraente, acompanhada de um para-choque também repensado.

Além disso, o Cerato passa a contar com o novo e mais elegante logotipo da Kia, que deu um ar mais sofisticado ao carro. Por dentro, as mudanças foram mais tímidas, com destaque para uma nova central multimídia de 10,25 polegadas instalada no mesmo local da anterior e um cluster também digital com a mesma dimensão.

A Kia afirmou que o novo K3 terá vários itens eletrônicos de auxílio ao motorista como de direção,  controle de cruzeiro inteligente baseado em navegação, assistentes para evitar colisões, alerta de atenção além de freio de estacionamento eletrônico com Auto Hold e atualização de dados de navegação por Wifi.

Panorama no Brasil

Mostrado primeiro na Ásia, o Cerato deverá mudar em outras partes do mundo como nos EUA, onde é chamado de Forte, e por consequência no México, de onde vêm os carros vendidos por aqui. Apesar da mudança ser natural, fato é que o segmento de sedãs médios está enfraquecido no Brasil e talvez o Kia não sobreviva por muito tempo. Não faltam SUVs à altura para que a montadora sul-coreana resolva oferecer produtos mais em linha com que o público busca, como o inédito Seltos, por exemplo.