SUV com até 680 cv será o primeiro elétrico no Rali Dakar

Audi RS Q e-tron levará tecnologia da Fórmula E para a competição off-road
Audi RS Q e-tron

Audi RS Q e-tron | Imagem: Divulgação

Como o futuro elétrico torna-se a cada dia algo inexorável no universo automotivo, o jeito é ir se acostumando. Enquanto categorias do automobilismo já apostam em competições com bólidos 100% elétricos, pela primeira vez um modelo com este tipo de propulsão também chegará a um rali.

A Audi revelou nesta sexta-feira (23) o RS Q e-tron, modelo com o qual a fabricante vai participar de uma das mais desafiadoras provas off-road do mundo, no caso o Rali Dakar. O veículo entrará para a história como o primeiro elétrico a disputar a competição. 

Com um visual nada convencional, o Audi RS Q e-tron traz nos eixos dianteiro e traseiro o motor-gerador presente no e-tron FE07, monoposto que representa a marca alemã na Fórmula E. 

Em complemento aos dois motores, a Audi também utiliza no RS Q e-tron um terceiro motor-gerador que será integrado ao conversor de energia e servirá para recarregar a bateria principal do sistema durante o deslocamento do SUV. 

Ajuda do motor a combustão

Como a questão do alcance é algo vital para qualquer veículo que participa do Rali Dakar, em que as etapas diárias podem ter até 800 km cruzando áreas desérticas, o Audi RS Q e-tron será equipado com um motor térmico para atuar como um extensor de autonomia, alimentando a bateria de 50 kWh nos momentos em que for necessário.

Para tanto, o propulsor TFSI vai atuar de forma estacionária, buscando otimizar o consumo e reduzir o nível de emissões. Robusta, a bateria principal do sistema elétrico pesa cerca de 370 kg.

Segundo a Audi, o RS Q e-tron poderá entregar até 680 cv de potência, contudo os organizadores do Rali Dakar ainda vão deliberar sobre o quanto poderá ser usado pelo modelo durante a prova. 

O Audi RS Q e-tron só precisa de uma marcha. Os eixos dianteiro e traseiro não são conectados mecanicamente, algo comum em veículos elétricos: o software desenvolvido pela Audi assume a distribuição de torque entre os eixos, criando assim um diferencial central virtual e configurável livremente, o que economiza peso e espaço que seriam necessários pelos eixos propulsores e um diferencial mecânico”, detalha a fabricante.

"Os motores elétricos podem ser controlados com extrema precisão, garantindo assim boa dirigibilidade. Além disso, a energia na frenagem pode ser recuperada", completa.  

Para finalizar o desenvolvimento do RS Q e-tron, a Audi vai realizar um programa intensivo de testes, incluindo participações em ralis cross-country até o fim do ano. O Rali Dakar 2022 tem largada prevista para janeiro. 

Audi RS Q e-tron
Audi RS Q e-tron
Imagem: Divulgação