Se fosse uma seleção de futebol o Onix teria um time praticamente completo. Ele joga bem na defesa (Onix Joy), tem bons volantes (versões 1.4), meia armador eficiente (câmbio automático) e um atacante matador (aventureiro Onix Activ).

É por essa razão que o hatch compacto da Chevrolet é o carro mais vendido do Brasil de longe. Só entre abril e maio ele emplacou 31,6 mil unidades, 75% a mais que o segundo colocado, o Hyundai HB20, outro cuja “seleção” é bastante vencedora (motor 1.0 turbo, câmbio automático, aventureiro e até um esportivo no visual).

Pois é nesse cenário de Copa de Mundo que a Ford quer virar o jogo com o Ka. O compacto, renascido das cinzas em 2014, só aproveitou o nome da primeira geração, um veículo subcompacto urbano. O modelo atual bebe da fonte do Fiesta para ser um veículo mais volumoso e indicado para mercados em desenvolvimento como o Brasil e a Índia, onde também é vendido.

O desempenho dele no mercado tem sido bom – o Ford chega a ameaçar as vendas do Hyundai – mas seu foco tem sido basicamente o segmento de populares onde chega a ter uma versão capaz de vender tanto quanto o Onix Joy. Faltava, no entanto, melhorar o meio de campo e sobretudo o ataque desse “time” e é isso que a Ford fará a partir de agosto com a linha 2019.

Quatro pilares

É quando o Ka passará a contar com quatro novidades vitais para reposicioná-lo no mercado. A primeira é a central multimídia SYNC 3, a segunda o novo motor Ti-VCT 1.5 litro de 3 cilindros, a terceira o câmbio automático de 6 marchas e por fim a versão Freestyle, aventureira para brigar com o Onix Activ e HB20X.

Sim, o novo Ka é mais que isso: a Ford também equipou o modelo com controle de tração e estabilidade, ausentes nos rivais, melhorou o funcionamento da direção elétrica, equipou o Freestyle com mais airbags e deu um leve tapa no visual do modelo – talvez a parte menos bem resolvida nesse pacote.
Não que o Ka seja um carro pouco atraente, mas está atrás dos seus concorrentes ainda. Outro ponto que também segue devendo é a percepção de qualidade no acabamento. Percepção porque por exemplo o cuidado com o isolamento acústico é superior, porém, as peças plásticas do interior não denotam isso – o volante, por exemplo, não traz couro como o Onix e o HB20X, justamente um ponto de contato constante do motorista.

Mas nem isso faz do Ka Freestyle um produto inferior. Pelo contrário. O Ford faz muito mais que seus rivais da Chevrolet e Hyundai como pudemos constatar ao avaliar os três modelos ao mesmo tempo.

Mesmo desempenho, economia maior

O “primeiro gol” do Ka veio do conjunto mecânico. O motor Ti-VCT dá um baile no 1.6 16V do HB20X e no 1.4 8V do Onix Activ. É mais potente (136 cv contra 128 cv e 106 cv, respectivamente), tem bom torque (16,1 kgfm contra 16,5 kgfm e 13,9 kgfm, respectivamente), mas é bem mais econômico, capaz de rodar 12,9 km com um litro de gasolina em média. Ou seja, você anda como o 1.6 do HB20X e consome como um motor menor como o do Onix. O Ka também é mais silencioso, segundo a Ford. Supera os dois rivais tanto em pisos lisos como irregulares.

A transmissão automática, no entanto, poderia ter trocas mais espertas. Comparada a do HB20X e sobretudo do Onix, ela tem respostas um pouco mais lentas em retomadas. Recorrer à troca sequencial é um problema porque o acionamento se dá pelo polegar no alto da alavanca, mesma situação do Chevrolet. É uma escolha nem um pouco prática se comparada às borboletas ou mesmo à alavanca do Hyundai que usa o tradicional movimento longitudinal para subir e descer marchas.

Enfim, uma central multimídia

Um dos pontos em que o Ka mais devia era mesmo a central multimídia. Mesmo com toda a tradição da Ford em lançar a central SYNC em carros maiores, o compacto ficou de fora por muito tempo ainda mais se pensarmos que o Onix nasceu com a MyLink.

Mas ao menos agora o Ka passa a contar com a 3ª geração do sistema, a SYNC 3. Com tela de 6,5 polegadas e instalada no alto do painel, ela é a melhor dos três carros aqui avaliados. Tem uma interface prática e inteligente além de espelhar os principais smartphones – e até o famoso Waze, segundo a Ford.

Segurança muito além

Entre tantas melhorias, talvez a mais significativa esteja na parte de segurança. O Ka Freestyle vem equipado com seis airbags contra apenas dois dos concorrentes. Mas é no controle de estabilidade e tração que o compacto da Ford coloca seus rivais no chinelo.

Nem Onix, nem HB20 têm o item mesmo como opcional, um ponto negativo na preocupação com segurança dos ocupantes. A Ford, além de incluir o item, também disponibilizou um sensor de inclinação que evita que o carro capote caso esteja numa curva em velocidade muito alta e com o centro de gravidade elevado.

Resta saber se o Ka recebeu reforços estruturais capazes de melhorar sua nota no teste de impacto do Latin NCAP. A Ford diz que a carroceria é mais rígida, mas a qualidade dos aços usados na sua construção é algo que só saberemos mais para frente.

 

 

Onde ainda está atrás

O Ka, como dissemos, ainda não é uma unanimidade. Seu design continua mais apagado que a concorrência e o interior abusa dos plásticos, dois pontos que podem impedir que potenciais consumidores resolvam conhecê-lo de perto – quando poderão notar suas qualidades.

O espaço interno também deve em alguns aspectos como no banco traseiro e no porta-malas modesto. Até mesmo em itens simples como a abertura da tampa do bagageiro a Ford poderia ter investido um pouco para facilitar a vida do proprietário, mas são coisas pequenas, a maior parte fácil de corrigir.

Nem parece aventureiro ao dirigir

Na prática, o Ka Freestyle se mostrou um carro muito prazeroso de dirigir, com características que nem lembra um aventureiro. O comportamento em curvas, por exemplo, é exemplar com o carro bastante “no chão” graças ao aumento da bitola em 3 cm e à suspensão firme mas sem ser desconfortável.

A direção elétrica foi recalibrada e exibe um balanço muito bom, sendo mais rígida e direta em curvas e leve em manobras a baixa velocidade. As respostas do motor 1.5 são bastante espertas e o silêncio a bordo surpreendente para um carro compacto.

Comparado ao Onix, o Ka diverte mais ao volante, mas tem respostas mais lentas da transmissão automática. Ambos têm um bom equilíbrio de chassi, algo que o HB20X deixa a desejar, com muita inclinação nas curvas e uma direção lenta.

O Hyundai, no entanto, é o que mais passa a sensação de conforto ainda. É nítida a preocupação da marca sul-coreana em dar um ar de carro mais sofisticado ao HB20X, um ponto que pode confundir o consumidor e evitar um confronto entre eles em pontos favoráveis aos demais.

Vice-liderança é questão de tempo

Analisando a situação do Ka no mercado é possível apostar que o compacto irá ultrapassar o HB20 em vendas com certa facilidade. Isso porque apenas no segmento de aventureiros a Ford pode crescer ao menos de 5% nas vendas. Hoje o Ka Trail, uma solução provisória de aventureiro, responde por 3,5% enquanto o Onix Activ e o HB20X têm cerca de 10% de participação no bolo.

A adoção da transmissão automática também contribuirá e muito para as vendas do Ka. No Hyundai ela responde por 22% dos emplacamentos e no Onix, mais ainda: de cada quatro modelos vendidos um é automático.

Por fim, espera-se que o motor 1.5 faça a participação do Ka “não popular” melhorar bastante. Hoje o Sigma atrai apenas 12% dos interessados no Ka enquanto o Onix 1.4 abocanha 41% das vendas e o HB20 1.6, 28%.

Até aqui a nova seleção do Ka parece ter treinado bem e ganhado alguns amistosos. Vamos saber como ela se sairá quando o campeonato começar para valer em agosto.

 
 
Ford Ka 2019
 
Ford Ka 2019
Ford Ka 2019
Ford Ka 2019
 
Ford Ka 2019
Ford Ka 2019
Ford Ka 2019
 
Ford Ka 2019
Ford Ka 2019
Ford Ka 2019
 
Ford Ka 2019
Ford Ka 2019
Ford Ka 2019
 
Ford Ka 2019
Ford Ka 2019
Ford Ka 2019
 
Ford Ka 2019
Ford Ka 2019
Ford Ka 2019
 
Ford Ka 2019
Ford Ka 2019
Ford Ka 2019
 
Ford Ka 2019
Ford Ka 2019
Ford Ka 2019
 
Ford Ka 2019
Ford Ka 2019
Ford Ka 2019
 
Ford Ka 2019
Ford Ka 2019
Ford Ka 2019
 
Ford Ka 2019
Ford Ka 2019
Ford Ka 2019
 
Ford Ka 2019
Ford Ka 2019
Ford Ka 2019
 
Ford Ka 2019
Ford Ka 2019
Ford Ka 2019
 
Ford Ka 2019
Ford Ka 2019
Ford Ka 2019
 
Ford Ka 2019
Ford Ka 2019
Ford Ka 2019
 
Ford Ka 2019
Ford Ka 2019
Ford Ka 2019
 
Ford Ka 2019
Ford Ka 2019
Ford Ka 2019
 
Ford Ka 2019
Ford Ka 2019
Ford Ka 2019
 
Ford Ka 2019
Ford Ka 2019
Ford Ka 2019
 
Ford Ka 2019
Ford Ka 2019
Ford Ka 2019
 
Ford Ka 2019
Ford Ka 2019
Novo Ford Ka Freestyle versus HB20X e Onix Activ
 
Novo Ford Ka Freestyle versus HB20X e Onix Activ
Novo Ford Ka Freestyle versus HB20X e Onix Activ
 
 

Ficha técnica

Ford Ka 2019 Freestyle 1.5 12V flex automático 4p
Preço R$ 67.990 (06/2018)
Categoria Hatch compacto
Vendas em 2017 94.896 unidades
Motor 3 cilindros, 1497 cm³
Potência 128 cv a 6500 rpm (gasolina)
Torque 15,6 kgfm a 4750 rpm
Dimensões Comprimento 3,954 m, largura 1,695 m, altura 1,57 m, entreeixos 2,49 m
Peso em ordem de marcha 1135 kg
Tanque de combustível 52 litros
Porta-malas 257 litros
Veja ficha completa

Publisher do AUTOO, é o criador do site e tem interesse especial pelo sobe e desce do mercado, analisando os números de vendas de automóveis todos os meses

Ricardo Meier |