Por força da lei, infelizmente aqui no Brasil não podemos viver uma realidade que durante muito tempo dominou em especial as ruas europeias: a oportunidade de possuir um carro de passeio a diesel.

Apesar das reviravoltas que esse tipo de veículo está sofrendo nos últimos meses, em especial após o escândalo do diesel protagonizado pelo grupo Volkswagen, eles sempre foram os automóveis preferidos pelos europeus sobretudo pelo baixo consumo e a maior autonomia que oferecem, em especial no Velho Continente onde o combustível é muito caro. O bom torque disponível a baixas rotações, uma caraterística marcante dos motores turbodiesel, também conferem um comportamento dinâmico especial aos automóveis a diesel sobretudo no uso urbano.

Fato é que quando chegou às lojas em abril de 2015 o Jeep Renegade foi o modelo que mais trouxe para perto dos brasileiros a chance de experimentar um carro a diesel no seu dia a dia, em especial aqueles que jamais se imaginaram a bordo de uma picape média ou um SUV grande, ambos com dimensões nada práticas para o uso urbano.

A situação ficou ainda mais interessante a partir da linha 2018 do Jeep Renegade, sobretudo com a introdução da versão Custom diesel. Hoje ela pode ser encontrada em caráter promocional por R$ 107.290, o que faz do Jeep Renegade nessa configuração o carro a diesel mais barato do Brasil hoje em dia e ainda com a vantagem de somar a esse atributo o câmbio automático de 9 marchas e o sistema de tração 4x4.

Pesquisando no mercado você até encontra opções a diesel com preços semelhantes, como a Mitsubishi L200 Triton GLX (R$ 114.990), porém a picape conta com câmbio manual de 5 marchas e sua cabine está longe de ser das mais confortáveis para cinco adultos.

Claro que para conseguir esse preço, o Jeep Renegade Custom diesel apela para a racionalidade. Nele você vai ter que abrir mão de alguns recursos muito desejados pelos brasileiros, em especial aqueles que compram SUVs, como a central multimídia e o revestimento interno de couro, por exemplo. De qualquer forma, estão lá na cabine itens como um rádio até que bem robusto, com Bluetooth e entradas de mídia, volante multifuncional, ar-condicionado, direção elétrica, os importantes controles de tração e estabilidade, computador de bordo, a conveniência do freio de estacionamento com acionamento elétrico, dentre outros.

No Renegade Custom diesel você também vai encontrar rodas de aço aro 16” pintadas na cor preta com um bom visual que compõem bem com o estilo do Jeep até as unidades produzidas em 2017. As unidades que deixaram a linha de montagem pernambucana neste ano, por sua vez, já conta com rodas de liga leve com o mesmo aro.

Mesmo não tendo revestimento de couro, o tecido usado nos bancos do Renegade Custom agradam e não transparecem simplicidade ou economia de custos, bem como o acabamento interno mantém o bom padrão que caracteriza os modelos nacionais da Jeep.

Se você olhar para o lado financeiro, optar pelo Renegade Custom diesel representa gastar mais de R$ 30.000 em relação à mesma versão com motorização 1.8 16V flex, mas essa diferença é recompensada com um desempenho muito mais interessante e um gasto menor por quilômetro.

Segundo dados da própria Jeep, o Renegade Custom com motor 2.0 turbodiesel de 170 cv e 35,6 kgfm de torque a 1.750 rpm consegue acelerar de 0 a 100 km/h em 9,9 segundos, tempo bem mais aceitável em relação aos quase 12 segundos que o 1.8 flex automático 6 marchas precisa para cumprir a mesma prova de desempenho. Quem gosta de uma performance mais apurada e quer optar pelo Renegade, vale muito mais a pena escolher as versões diesel.

Nas medições para o Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular, o Renegade 2.0 turbodiesel alcança parciais de 9,6 km/l na cidade e 11,4 km/l na estrada, mas, durante a avaliação do Autoo, não foram raras as vezes que o Renegade diesel superou os 16 km/l nas rodovias. O Renegade flex, por sua vez, não vai além de 9,5 km/l na cidade e 10,8 km/l na estrada mesmo considerando o uso de gasolina, que, ao ter custo maior que o diesel, impacta em um custo de rodagem superior.

Com suspensão independente nas quatro rodas, o Renegade Custom diesel vai bem tanto do ponto de vista das respostas ao volante como do conforto, com um bom ângulo de esterço mesmo considerando a robustez do conjunto de tração 4x4.

O Renegade conta com uma proposta bem singular dentro do segmento de SUVs compactos, ao oferecer uma cabine com espaço apenas razoável, sem surpreender, para 4 adultos e pede atenção em termos de volume disponível no porta-malas ao acomodar 273 litros no compartimento. Um Fiat Argo, por exemplo, leva 300 litros de bagagem em seu porta-malas. O Renegade, portanto, não deixa de ser uma ótima opção para quem não tem família muito grande e dispensa um interior lá muito versátil. Se você precisa de espaço, melhor considerar um Compass dentro da linha Jeep.

Após analisarmos tudo isso sobre o Jeep Renegade Custom diesel, fica a grande pergunta se vale a pena optar pelo modelo nessa configuração? De uma maneira geral, essa configuração do Renegade mostra-se muito interessante. Ela pode não ser a mais equipada, mas oferece, sem sombra de dúvida, o melhor conjunto mecânico para o Jeep sem exagerar no valor. Além disso, desponta como uma opção para aqueles que precisam de um veículo 4x4 robusto e capaz de oferecer boa autonomia. Dependendo do estilo de direção, não é difícil conseguir percorrer cerca de 1.000 km com um tanque a bordo do Renegade Custom diesel. As 9 marchas do câmbio automático também ajudam nessa hora.

Mesmo no uso urbano, onde o sistema de tração 4x4 faz pouca diferença, um carro a diesel pode ser interessante para aqueles que rodam muito, muitas vezes cruzando cidades grandes como é o caso de São Paulo.

Um ponto interessante é que a Jeep soube dosar bem o custo de manutenção do Renegade 2.0 turbodiesel. Suas revisões obrigatórias são realizadas a cada 20.000 km, algo raro no mercado e possível de ser feito graças à robustez de um motor a diesel, e no fim das contas o custo acaba semelhante ao do Renegade flex.

Então se você quer descobrir os benefícios de olhar para sua garagem e encontrar um carro a diesel por lá, o Renegade Custom pode ser uma ótima escolha no momento!

 
 
Jeep Renegade 2018
 
Jeep Renegade 2018
Jeep Renegade 2018
Jeep Renegade 2018
 
Jeep Renegade 2018
Jeep Renegade 2018
Jeep Renegade 2018
 
Jeep Renegade 2018
Jeep Renegade 2018
Jeep Renegade 2018
 
Jeep Renegade 2018
Jeep Renegade 2018
Jeep Renegade 2018
 
Jeep Renegade 2018
Jeep Renegade 2018
Jeep Renegade 2018
 
Jeep Renegade 2018
Jeep Renegade 2018
Jeep Renegade 2018
 
Jeep Renegade 2018
Jeep Renegade 2018
Jeep Renegade 2018
 
Jeep Renegade 2018
Jeep Renegade 2018
 
 

Ficha técnica

Jeep Renegade 2018 Custom 2.0 16V diesel automático integral 4p
Preço R$ 108.990 (09/2017)
Categoria SUV compacto
Vendas em 2017 38.348 unidades
Motor 4 cilindros, 1956 cm³
Potência 170 cv a 3750 rpm (diesel)
Torque 35,7 kgfm a 1750 rpm
Dimensões Comprimento 4,232 m, largura 1,798 m, altura 1,686 m, entreeixos 2,57 m
Peso em ordem de marcha 1629 kg
Tanque de combustível 60 litros
Porta-malas 273 litros
Veja ficha completa

O "Guru dos Carros", César Tizo se juntou ao time este ano e está à frente dos portais AUTOO e MOTOO. É o expert em aconselhar a compra de automóveis

César Tizo |