Como a Ford bem explicou na apresentação de sua linha 2020 para a versão FreeStyle de Ka e EcoSport, o segmento de utilitários esportivos e veículos de perfil aventureiro é o que mais cresce no mercado brasileiro. Nos últimos 15 anos ele avançou 500% e aumentou de 4% para 23% a sua participação na indústria. Dentro do segmento de hatches de entrada, 5% das vendas são de modelos que oferecem essas características de utilitário desejadas pelos consumidores, podendo chegar a 22% com uma oferta adequada.

De fato não é possível virar as costas para o segmento de hatches aventureiros e, enquanto não tem ambições de entrar na categoria de SUVs compactos no Brasil, a Toyota vai se mexendo com o que tem.

A grande resposta para os interessados em um hatch com visual mais rubusto em relação às demais versões surgiu na forma do Yaris X-Way, versão apresentada no Salão de São Paulo 2018 e que chegou ao mercado a partir do início deste ano.

Tabelado em R$ 80.290, o Yaris X-Way aposta muito mais em diferenciais estéticos e não traz sequer uma discreta elevação na altura em relação ao solo, prática que é comum nesse tipo de versão. Para a Toyota, o pacote aventureiro no caso do Yaris resume-se às rodas de liga leve com acabamento na cor preta, rack no teto, apliques de para-choque e para-lama, frisos nas laterais e logotipo X-Way na parte traseira. O nome da versão, de grafia personalizada, também aparece estampado nos tapetes do motorista e passageiro dianteiro.

Como acima do Yaris X-Way só estará a versão topo XLS, a opção aventureira já traz os principais recursos presentes na gama, como bancos com revestimento em padrão couro, painel de instrumentos com computador de bordo com tela TFT de 4,2’’, central multimídia com câmera de ré, ar-condicionado digital, retrovisores externos com rebatimento elétrico e ajuste em botão fixado no descansa-braços, chave presencial, controles de tração e estabilidade, entre outros recursos.

 

Olhando para o subsegmento de hatches compactos aventureiros, o Yaris X-Way é caro. Basta mencionar que um Ford Ka FreeStyle, por exemplo, é tabelado em R$ 67.840 e abraça de vez o caráter off-road light ao contar com a suspensão ligeiramente elevada e ainda se sobressai em equipamentos, em especial por sair de fábrica com 6 airbags. Estamos falando de uma considerável diferença de R$ 12.450 a favor do Ford, sendo que ele ainda preserva os controles de tração e estabilidade como o Yaris.

Para quem valoriza bastante a conectividade, outro ponto favorável ao Ford diz respeito à central multimídia. O aparelho presente no Ka FreeStyle 1.5 automático é muito melhor resolvido, oferecendo suporte ao Apple CarPlay e o Android Auto bem como câmera de ré. Apesar de desenvolvida recentemente para o modelo, a central multimídia do Yaris não agrada. Ela apresenta um certo delay entre os comandos e seu sistema de espelhamento de smartphones não é tão eficiente quanto os softwares dedicados de Apple e Google.

Mas se não vai tão bem em custo-benefício e conectividade, o Yaris X-Way responde com muitas virtudes na parte mecânica e construtiva.

O modelo oferece uma cabine bem ampla, boa para 5 passageiros, e acomoda a todos com conforto graças a soluções como o assoalho traseiro plano. O porta-malas do Yaris também é um dos maiores do seu segmento, com capacidade para 310 litros, o que pode atender até mesmo a uma família pequena com tranquilidade.

O motor 1.5 16V, já usado desde os tempos do Etios, mas aprimorado para o Yaris, trabalha de uma forma excelente com a transmissão automática CVT dotada de 7 marchas virtuais. O conjunto oferece ao Yaris X-Way desempenho suficiente para a maiorias das situações de uso e adequado com a proposta do hatch, cumprindo o 0 a 100 km/h na casa de 11,5 segundos. O ponto importante é a economia de combustível. Com médias de até 12,6 km/l na cidade e 13,8 km/l na estrada com gasolina, o Yaris X-Way é um carro muito eficiente.

Mesmo com um bom conjunto motor e câmbio, não são todos os motoristas que se adaptam com as respostas da transmissão CVT, que, no caso do Yaris, tem aquele típico comportamento de manter determinada faixa de rotação por um longo período de tempo na acelerações, causando um ruído constrante e prolongado pela cabine. Portanto, é bom você fazer um bom test-drive para ver se esse estilo de condução é interessante para você. Um isolamento acústico melhor da cabine seria bem-vindo ao hatch.

Na parte dinâmica, o Yaris entrega para o motorista o comportamento típico de um carro japonês voltado ao uso urbano e sem aspirações esportivas: a direção é leve e precisa, enquanto a suspensão trabalha de forma silenciosa para absover irregularidades do piso. Não há nenhuma novidade no layout de suspensão, que segue o tradicionalíssimo, porém muito eficiente, arranjo McPherson nas rodas dianteiras e as traseiras interligadas por um eixo de torção. O conjunto trabalha bem e confere ao Yaris a robustez que um carro precisa ter para encarar nossas ruas e avenidas.

Por dentro, apesar da cabine bem montada, falta um certo apelo mais arrojado e moderno ao interior do Yaris. Incomoda bastante em um carro que ultrapassa os R$ 80 mil a ausência da regulagem de profundidade da coluna de direção e até mesmo um sistema de retenção que não o deixe cair abruptamente sobre as pernas do motorista quando é necessário movimentar o volante para cima ou para baixo (veja no vídeo acima mais detalhes). 

Falando sobre a falta de modernidade ao interior do Yaris X-Way, vale a pena citar que, com o mesmo preço do modelo, você consegue estacionar na garagem de casa um VW Polo Highline com o pacote opcional Tech High, que traz o painel de instrumentos digital atuando em conjunto com uma completa central multimídia. Claro que o Polo Highline fica devendo o visual aventureiro, mas é uma opção para se pensar.

Até mesmo pela precificação e posicionamento da versão X-Way dentro da gama Yaris, fica claro que a Toyota adota uma estratégia bem singular para a nova opção, focando-a muito mais para seus clientes tradicionais e que desejavam apenas um visual diferenciado para o hatch. Além disso, a própria marca ainda exerce um certo magnetismo sobre muitos consumidores pela boa reputação que conquistou aqui no Brasil, talvez uma das razões até para o Yaris X-Way ter um preço um tanto quanto acima da média para a categoria. O modelo, sem dúvida, exibe uma boa lista de qualidades, sobretudo do ponto de vista mecânico e construtivo. A grande questão é que, entre os demais aventureiros e hatches compactos, você encontra opções que entregam bem mais pelo seu dinheiro, como foi visto ao longo do texto. Tudo isso, é claro, desde que você não faça tanta questão assim de permanecer na marca Toyota.  

 
 
Toyota Yaris 2019
 
Toyota Yaris 2019
Toyota Yaris 2019
Toyota Yaris 2019
 
Toyota Yaris 2019
Toyota Yaris 2019
Toyota Yaris 2019
 
Toyota Yaris 2019
Toyota Yaris 2019
Toyota Yaris 2019
 
Toyota Yaris 2019
Toyota Yaris 2019
Toyota Yaris 2019
 
Toyota Yaris 2019
Toyota Yaris 2019
Toyota Yaris 2019
 
Toyota Yaris 2019
Toyota Yaris 2019
Toyota Yaris 2019
 
Toyota Yaris 2019
Toyota Yaris 2019
Toyota Yaris 2019
 
Toyota Yaris 2019
Toyota Yaris 2019
Toyota Yaris 2019
 
Toyota Yaris 2019
Toyota Yaris 2019
 
 

Ficha técnica

Toyota Yaris 2019 X-Way 1.5 16V flex automático 4p
Categoria Hatch compacto
Motor 4 cilindros, 1496 cm³
Potência 105 cv a 5600 rpm (gasolina)
Torque 14,3 kgfm a 4000 rpm
Dimensões Comprimento 4,145 m, largura 1,73 m, altura 1,49 m, entreeixos 2,55 m
Peso em ordem de marcha 1135 kg
Tanque de combustível 45 litros
Porta-malas 310 litros
Veja ficha completa

O "Guru dos Carros", César Tizo se juntou ao time este ano e está à frente dos portais AUTOO e MOTOO. É o expert em aconselhar a compra de automóveis

César Tizo | http://www.jcceditorial.com.br/