Demorou, mas finalmente a Volkswagen acertou um ponto fundamental para melhorar a receptividade do Golf nacional no mercado: a estreia da linha 2018 traz a versão de entrada Comfortline agora com o câmbio automático de 6 marchas em conjunto com o motor 1.0 TSI, encerrando, com isso, a venda do Golf manual no mercado.

Apesar da extinta transmissão para o hatch médio ainda contar com seus fãs, hoje em dia quem vai gastar acima de R$ 70.000 em um carro novo opta, majoritariamente, pelo conforto do câmbio automático. O Golf, aliás, também nunca chegou a empolgar em sua configuração 1.6 16V automática, motor que não conferia ao Golf o nível de desempenho que se espera de um modelo em sua categoria.

Com isso, a partir de agora, a Volkswagen parece ter acertado o rumo do Golf nacional, que conta agora com a versão de entrada Comfortline avaliada aqui (R$ 91.790), a Highline com motor 1.4 TSI (R$ 112.190) e a topo de linha GTI (R$ 143.790), configuração esportiva que conta com motor 2.0 turbo de 230 cv e câmbio de dupla embreagem com 6 marchas.

Agora com o mesmo conjunto mecânico do Polo em suas versões mais caras, o VW Golf Comfortline passa a contar com 128 cv produzidos pelo motor 1.0 TSI flex, um dos mais avançados propulsores fabricados no Brasil e que entrega alta eficiência graças ao uso de turbo e injeção direta. O torque segue em elogiáveis 20,4 kgfm e o câmbio automático de 6 marchas trabalha de uma forma bem mais interessante do que a caixa manual.

O Golf 1.0 TSI automático é capaz de acelerar de 0 a 100 km/h em 10,3 segundos e atinge 192 km/h de velocidade máxima. O consumo, de acordo com o padrão brasileiro, fica em 11,4 km/l na cidade e 14,2 km/l na estrada com gasolina. Pelos números, fica claro que esse conjunto mecânico é capaz de atender plenamente todas as necessidades no uso diário e se destaca pelo baixo consumo. Durante nossa avaliação, foi fácil superar médias de 16 km/l na estrada com gasolina.

É claro que você encontra opções no mercado com um nível de desempenho superior, como é o caso do próprio Golf Highline ou do Chevrolet Cruze Sport6, ambos movidos por motores 1.4 turbo, mas, ao rodar por aí com o Golf Comfortline são raros os momentos em que você vai notar falta de potência ou força vindas do motor 1.0 TSI. Temos no Golf de entrada um conjunto muito equilibrado.

Dinamicamente, o Golf já teve tempos melhores aqui no Brasil. Antes importado da Alemanha e com suspensão multibraço nas rodas traseiras, hoje o modelo adota um layout mais convencional, no caso o eixo de torção e McPherson na dianteira, o que ao menos confere mais robustez ao conjunto para encarar nosso piso. O Golf Comfortline entrega bom nível de conforto ao rodar, mas não esconde seu tempero um tanto quanto esportivo na calibração da suspensão. Afinal, quem considera a compra de um hatch médio está justamente atrás disso.

Sem muitas alterações na linha 2018, exceto pela estreia de novos faróis com iluminação diurna por LED, um redesenho nos para-choques e a adoção de lanternas com iluminação por LED, o VW Golf mantém sua cabine muito confortável para 4 adultos e o porta-malas de 313 litros, compartimento que mostra-se suficiente para atender uma família pequena.

Além do acerto na dirigibilidade e no seu visual clássico e elegante, o Golf Comfortline segue com um bom padrão de acabamento para a cabine, típica dos modelos mais sofisticados da Volkswagen. Encontramos ali uma boa mescla de materiais, a ótima ergonomia típica da marca e um bom cuidado com o posicionamento dos comandos e a posição de dirigir.

Na linha 2018, a versão Comfortline ganhou mais equipamentos de série para torna-se mais competitiva no segmento, recebendo recursos como volante multifuncional revestido de couro e com aletas para trocas de marcha, sensor de chuva, acendimento automático dos faróis, retrovisor interno eletrocrômico, controlador automático de velocidade e câmera de ré.

De série o Golf Comfortline traz um bom pacote de segurança, com destaque para os 7 airbags, controles de tração e estabilidade, bloqueio eletrônico do diferencial, sistema de frenagem automática pós-colisão, entre outros. Completam a lista os sensores de estacionamento dianteiro e traseiro, central multimídia e as rodas de liga leve aro 16”.

A grande questão – e aqui temos algo que a Volkswagen deveria rever – é que falta a opção de revestimento de couro no Golf Comfortline, bem como recursos como a chave presencial e ar-condicionado digital. Os únicos opcionais do Golf Comfortline são as rodas de liga leve aro 17” (R$ 2.450) e o teto solar panorâmico (R$ 4.800), que, juntos, elevam o preço total do carro para R$ 99.040 considerando a escolha de pintura sólida para a carroceria.

Se você olhar para dentro da própria linha Volkswagen, é inegável que uma pergunta virá a mente: será que não é mais vantajoso escolher um Polo Highline, a versão topo de linha do hatch compacto?

O Polo Highline recebe o mesmo conjunto mecânico do Golf e pode não oferecer o mesmo status, mas o Polo evoluiu tanto em sua nova geração em termos técnicos, que não é por acaso que a própria Volkswagen o chama da “mini Golf”. A plataforma modular MQB, por exemplo, é compartilhada pelos dois modelos.

Com R$ 78.980 (cor sólida) você estaciona na garagem de casa um Polo Highline completão, já com revestimento interno de couro, rodas de liga leve aro 17”, chave presencial e muitos outros recursos. A cereja do bolo no Polo Highline completo vai para o painel de instrumentos digital, que pode atuar em conjunto com a central multimídia. O único ponto em que o Polo Highline fica devendo é que ele traz 4 airbags, portanto deve as bolsas de cortina e joelho do motorista presentes no Golf Comfortline.

É claro que o hatch médio ainda entrega um nível de sofisticação maior, mas considerando a grande diferença em termos de preço que separa Golf Comfortline e Polo Highline – e levando em conta que você não terá de abrir mão do mesmo conjunto motor e câmbio – nos parece que vale bem mais a pena você olhar com carinho o hatch compacto. Mérito da grande evolução que o Polo passa a ostentar em sua nova geração. Até mesmo a cabine dos dois, em termos de sensação de espaço, são bem próximas e o porta-malas do Polo (300 litros) quase empata em capacidade com o Golf.

De qualquer forma, a linha VW Golf nacional agora passa a apresentar sua melhor configuração desde o início da produção em São José dos Pinhais (PR), oferecendo as características mecânicas mais buscadas pelo público hoje em dia. Resta saber como ficará a escolha do consumidor tendo opções tão boas dentro da própria marca ou olhando para o mercado, como é o caso do Chevrolet Cruze Sport6 LT (R$ 96.790). O Golf Comfortline tem inúmeras qualidades, mas, pagando bem menos, o Polo Highline entrega para você boa parte delas.  

 
 
Volkswagen Golf 2018
 
Volkswagen Golf 2018
Volkswagen Golf 2018
Volkswagen Golf 2018
 
Volkswagen Golf 2018
Volkswagen Golf 2018
Volkswagen Golf 2018
 
Volkswagen Golf 2018
Volkswagen Golf 2018
Volkswagen Golf 2018
 
Volkswagen Golf 2018
Volkswagen Golf 2018
Volkswagen Golf 2018
 
Volkswagen Golf 2018
Volkswagen Golf 2018
Volkswagen Golf 2018
 
Volkswagen Golf 2018
Volkswagen Golf 2018
Volkswagen Golf 2018
 
Volkswagen Golf 2018
Volkswagen Golf 2018
Volkswagen Golf 2018
 
Volkswagen Golf 2018
Volkswagen Golf 2018
 
 

Ficha técnica

Volkswagen Golf 2018 Comfortline 1.0 12V flex automático 4p
Preço R$ 91.790 (10/2018)
Categoria Hatch médio
Vendas em 2017 3.955 unidades
Motor 3 cilindros, 999 cm³
Potência 116 cv a 5500 rpm (gasolina)
Torque 20,4 kgfm a 2000 rpm
Dimensões Comprimento 4,255 m, largura 1,799 m, altura 1,468 m, entreeixos 2,63 m
Peso em ordem de marcha 1223 kg
Tanque de combustível 50 litros
Porta-malas 313 litros
Veja ficha completa

O "Guru dos Carros", César Tizo se juntou ao time este ano e está à frente dos portais AUTOO e MOTOO. É o expert em aconselhar a compra de automóveis

César Tizo |