Vendas de importados caem 35,6% em maio ante o mesmo mês de 2011

No acumulado do ano, queda foi de 16,3%; houve alta de 4% em relação a abril

Em maio, foram vendidos 12.388 importados | Imagem: Divulgação

As marcas filiadas à Abeiva (Associação Brasileira das Empresas Importadoras de Veículos Automotores) fecharam maio com 12.388 unidades emplacadas, total 4% superior ante o mês de abril, quando foram vendidas 11.917 unidades. Na comparação com o mesmo mês do ano passado, no entanto, a queda é de 35,6%. Em maio de 2011, a Abeiva emplacou 19.277 veículos importados. Em abril, a queda foi de 28,1% ante o mesmo mês de 2011.

“Ao comparar os dados de desempenho da Abeiva em maio com o comportamento do mercado interno brasileiro, a influência da alta do IPI e do dólar começou a aparecer”, analisou Flavio Padovan, presidente da entidade. “Nós registramos alta de 4% em maio, enquanto o mercado teve aceleração de 12,1%. Mas na comparação entre maio deste ano contra maio de 2011, enquanto a Abeiva absorveu queda de 35,6%, o setor obteve baixa de 8,7%, quase 27 pontos percentuais de diferença. Em abril essa diferença foi de 18 pontos”.

Na avaliação de Padovan, depois do pacote de incentivos anunciado no dia 21 de maio, com redução da alíquota do IPI para carros 1.0 de 7% para 0%, para veículos até 2 litros de 11% para 5,5% (flexíveis) e de 13% para 6,5% (a gasolina), somente as montadoras se beneficiaram. “Os carros importados tiveram redução, mas de 37% para 30% nos modelos 1.0 e de 41% e 43% para 35,5% e 36,5%, respectivamente, para veículos até 2 litros bicombustíveis e a gasolina, sem levar em conta a alta do dólar.”

Com 59.768 unidades, as importadoras também tiveram queda nas vendas de 16,3% no acumulado do ano, ante as 71.388 unidades em igual período de 2011. O mercado interno registrou queda, mas de apenas 4,4%. São 1.292.102 unidades neste ano contra 1.351.148 veículos emplacados de janeiro a maio do ano passado.

“Se analisarmos o market share, o desempenho da Abeiva em maio significou 4,51% ante 6,4% em maio de 2011. E ao comparar os cinco primeiros meses de 2012 e 2011, o nosso market share caiu de 5,28% para 4,63%”, enfatizou Padovan.

Diante desse quadro, o presidente da Abeiva está preocupado com o setor. “Os estoques de automóveis de nossas associadas com o antigo IPI estão chegando ao fim. Portanto, certamente terão de iniciar o repasse de custos. Com isso, a tendência é de alta nos preços ao consumidor e de queda significativa nos volumes de vendas. Com a perda de competitividade tememos pelos empregos gerados no setor de importados, que conta atualmente com 35.000 trabalhadores”, ressaltou Padovan.

Assine a newsletter semanal do AUTOO!