Volkswagen retoma atividades produtivas na Alemanha e Argentina

Fábrica-sede da Volkswagen na Europa volta a produzir o Golf e demais modelos; confira detalhes
Sede do grupo Volkswagen em Wolfsburg, Alemanha

Sede do grupo Volkswagen em Wolfsburg, Alemanha | Imagem: Divulgação

Ainda em março, a Volkswagen anunciou que suspenderia temporariamente as atividades em suas unidades produtivas situadas no continente europeu por conta da Covid-19. Depois da planta de Zwickau (ALE), de onde saem modelos elétricos do Grupo VW, agora foi é a vez da fábrica sede da marca em Wolfsburg (ALE) também retomar a produção.

A partir de 29 de abril, a planta irá operar em turno único e os primeiros carros que sairão da linha de montagem serão unidades do novo Volkswagen Golf de oitava geração. Além do hatch médio, continuarão a serem feitos em Wolfsburg o SUVs VW Tiguan e SEAT Tarraco, além da minivan Touran. Cerca de 8.000 funcionários devem voltar ao trabalho.

Segundo a marca, espera-se que a primeira semana de produção fabrique cerca de 1.400 unidades. Na próxima semana, a VW espera começar a operar em Wolfsburg em mais de um turno, elevando assim a quantidade de carros fabricados por lá para 6.000 unidades por semana.

Para conseguir retomar as atividades em sua fábrica sede, a Volkswagen elaborou um plano com nada menos que 100 protocolos de segurança. Entre as medidas a serem seguidas pelos funcionários da planta estão distanciamento social, check ups de saúde, reforços de higiene pessoal, uso máscaras de proteção e, para funcionários administrativos, as reuniões virtuais devem ser mantidas o máximo possível.

Argentina

Nesta quarta-feira (29) a subsidiária argentina da Volkswagen também começa a retomada gradual de suas atividades. Com isso, a unidade de Córdoba será a primeira fábrica do conglomerado alemão na região a voltar a operar após o início da pandemia do novo coronavírus.

Segundo a fabricante, foi estabelecido um cronograma progressivo de turno de produção. Na primeira semana, 3.573 caixas de transmissão e componentes serão produzidos; durante a segunda semana, 7.082, na terceira semana, 7.790, e na quarta semana, uma produção de 8.040 caixas e componentes será atingida. Dessa forma, será possível cumprir as ordens de produção já solicitadas e os contratos internacionais, uma vez que 100% da produção é para exportação. Da mesma forma, a planta continuará sendo preparada para o novo projeto, a caixa de transmissão MQ281, cuja produção começará em maio. Para isso, o grupo alocou um investimento de US$ 150 milhões e será 100% destinada para exportação à Europa.

Em seu comuicado para a imprensa, o Grupo Volkswagen Argentina revela que estabeleceu um rigoroso protocolo de saúde e segurança que está alinhado com as recomendações do governo nacional e provincial, que tem o aval do SMATA (Sindicato de Mecánicos y Afines del Transporte Automotor de la Republica Argentina). Algumas das medidas implementadas são as seguintes: medidas de higiene serão extremas entre cada turno, dispensers de desinfetantes serão instalados em vários pontos das plantas, a temperatura dos empregados será medida periodicamente, o uso de máscaras será obrigatório e deve ser respeitada uma distância de 1,5 metro, estabelecida com marcas em todos os pontos de acesso, entre outros.

A fábrica de Córdoba é uma das oito unidades fabris que o Grupo Volkswagen possui no mundo que produz transmissões e exporta 100% de sua produção principalmente para o Brasil, Alemanha, Espanha, República Tcheca, Eslováquia, China, Índia, África do Sul, Estados Unidos e México. As transmissões produzidas lá equipam os modelos do grupo alemão entre eles o Golf, Vento, T-Roc, SEAT Ibiza, León e Toledo; Skoda Fabia e Octavia e Audi A1 e Q2.

Detalhe da fábrica da Volkswagen em Córdoba, Argentina
Detalhe da fábrica da Volkswagen em Córdoba, Argentina
Imagem: Divulgação

Assine a newsletter semanal do AUTOO!